“As associações e corpos de bombeiros estão à beira da rutura devido aos atrasos nos pagamentos dos serviços prestados ao Ministério da Saúde, com particular incidência nos hospitais, cuja dívida acumulada já ultrapassa os 28 milhões de euros, em alguns casos há mais de um ano”, refere a Liga, em comunicado.

A LBP adianta que tem vindo a alertar regularmente o Ministério da Saúde para a situação, que está “a causar gravíssimos prejuízos a associações e corpos de bombeiros de todo o país”.

A Liga sublinha que já solicitou uma audiência à ministra da Saúde para alertar o Governo “mais uma vez para o risco iminente da interrupção da prestação do serviço tendo em conta os graves prejuízos acumulados e a incapacidade de os bombeiros continuarem a arcar com todos os custos inerentes”.

“A LBP pretende ver calendarizada a amortização da dívida e garantido o cumprimento das regras estabelecidas que as unidades hospitalares não cumprem”, indica ainda aquela confederação representativa das associações humanitárias dos bombeiros voluntários.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.