Num comunicado divulgado na sua página da internet, o Infarmed diz que os produtos foram detetados na alfândega e terão origem em vendas através da internet, não tendo sido detetados no circuito legal de venda de medicamentos.

“Após análise no laboratório do Infarmed, verificou-se que estes produtos contêm a substância ativa sildenafil, que se destina à melhoria do desempenho sexual”, explica o Infarmed, acrescentando que não está garantida a sua qualidade, segurança e eficácia e, por isso, a utilização é proibida em Portugal.

O Infarmed informa as entidades que dispõem destes produtos que não os podem vender, dispensar ou administrar, devendo comunicar de imediato com à Autoridade do Medicamento.

“Os utentes que disponham destes produtos não os devem utilizar, devendo entregar as embalagens em causa na farmácia para posterior destruição, através da Valormed”, refere a nota.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.