Em comunicado, o CHUC refere que a intervenção realizada pela equipa do Serviço de Neurocirurgia, sob a direção de Marcos Barbosa, permitiu combinar "uma irrigação automatizada com uma aspiração controlada, através de um cateter de duplo lúmen".

"A cirurgia foi efetuada num doente do género masculino, de 56 anos de idade, vítima de um AVC [acidente vascular cerebral] hemorrágico, que se estendia ao espaço intraventricular", adianta a nota.

De acordo com a equipa, "o cateter é introduzido dentro do ventrículo, favorecendo assim uma drenagem mais completa e reduzindo a possibilidade de bloqueio do cateter, permitindo ainda uma monitorização contínua da pressão intracraniana, tudo apenas num único sistema".

"Depois de efetuada a cirurgia, este tipo de doentes tem necessidade absoluta de cuidados neurocríticos, razão pela qual o doente ficou internado no Serviço de Medicina Intensiva, onde continua o seu tratamento", explica o comunicado.

Com este novo dispositivo, implantado "pela primeira vez no CHUC e em Portugal", aquela unidade hospitalar espera "contribuir para melhorar significativamente os resultados do tratamento desta grave patologia, que tem uma mortalidade superior a 50% aos 30 dias".

Segundo o CHUC, o dispositivo foi aprovado em 2019 pela União Europeia e pela agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos da América.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.