Em comunicado enviado à agência Lusa, a ULS refere que “está agora a implementar a segunda fase do Plano de Contingência que prevê, entre outras medidas, o reforço de profissionais, o aumento do número de camas disponíveis para eventuais internamentos, o alargamento do horário de funcionamento dos Centros de Saúde (caso se justifique) e a continuação da divulgação das recomendações da Direção Geral de Saúde para o frio, junto da comunidade”.

A fonte refere que “para já, será alargado o horário de funcionamento do Centro de Saúde da Guarda, que passará a funcionar até às 00:00, enquanto se justificar”.

A ULS tem também prevista a abertura de 20 camas, sendo 12 no Serviço de Medicina do Hospital Sousa Martins, duas no Serviço de Pneumologia do mesmo hospital e seis camas no Hospital de Seia.

Foram ainda disponibilizadas duas camas pela Associação de Beneficência Popular de Gouveia, em Gouveia, para o caso de ser necessário o recurso a instituições privadas.

Segundo a fonte, para a abertura das camas e aumento da prestação de cuidados nos serviços de urgência, “será necessário o reforço de recursos humanos: novas contratações de 20 enfermeiros e 14 assistentes operacionais”.

Na nota, a ULS da Guarda indica que na primeira fase do Plano de Contingência da Gripe procedeu à reorganização dos serviços, nomeadamente na alocação de nove camas no Serviço de Ginecologia do Hospital Sousa Martins e a divulgação permanente das recomendações da Direção Geral de Saúde para o frio, junto da comunidade.

Aquela entidade prevê que haja uma grande afluência aos serviços de saúde, com sintomas associados à gripe, “nas próximas duas a três semanas”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.