Num aviso publicado hoje em Diário da República e assinado pela diretora do Fundo Ambiental, é anunciada a abertura aos municípios de candidaturas a projetos ligados à “logística descarbonizada e economia circular para mercados tradicionais de frescos".

O aviso explica que o objetivo geral é “valorizar e promover os mercados municipais de frescos dos centros urbanos como equipamentos emblemáticos, polos estruturantes e indutores de boas práticas ambientais e socialmente sustentáveis”.

Adicione-os à sua dieta: estes são os 20 vegetais mais saudáveis
Adicione-os à sua dieta: estes são os 20 vegetais mais saudáveis
Ver artigo

Reduzir o impacto ambiental e as emissões de poluentes

Nesse sentido, a tutela pretende que os projetos se proponham a “reduzir os impactes ambientais gerados pela atividade conexa ao mercado, as embalagens descartáveis e de plástico, os desperdícios alimentares, fomentar a utilização de veículos zero emissões e induzir uma cultura sustentável nos clientes e comerciantes”.

A nota ressalva que são elegíveis candidaturas de municípios com população inferior a 50 mil habitantes ou entidades gestoras dos respetivos mercados municipais.

A dotação máxima do Fundo Ambiental afeta a todos estes projetos é de 900 mil euros, sendo que a despesa elegível para cada um é de 45 mil euros.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.