Nesta quinta-feira (11), a Irmã André, nascida Lucile Randon, comemora 117 anos com um cardápio festivo, uma missa e um cálice de vinho do Porto.

Embora nenhum órgão oficial conceda o "título" de decana da França, a Irmã André, nascida em 11 de fevereiro de 1904, é uma das mulheres mais velhas do país, senão da Europa.

O seu aniversário tem um sabor de ressurreição este ano no lar para idosos em Toulon, que foi brutalmente atingido pela COVID-19 em janeiro, com 81 casos positivos e doze mortes.

A Irmã André mal se lembra de ter estado infetada: “Não tenho certeza se tive. Dizem que sim, fiquei muito cansada, é verdade, mas nem me apercebi”, explicou à AFPTV.

Confinada, esta freira vivia um bloqueio triplo: na cadeira de rodas, no quarto e sem poder receber visitas.

“O aniversário dela revigora-nos, é como uma ocasião para trazer de volta a vida”, explica David Tavella, gerente de comunicação da residência Sainte-Catherine-Labouré.

A irmã André não tem planos para seu 117.º aniversário, mas há organização nos bastidores. Haverá uma missa excepcional neste estabelecimento que conta com dez outras freiras.

A cozinheira vai preparar uma refeição digna do evento: vinho do porto, foie gras, filé de capão com cogumelos porcini e, claro, uma torta norueguesa, a sobremesa preferida da freira.

Também será organizada uma videoconferência com os seus sobrinhos-netos, que não podem visitá-la pessoalmente.

- 19 presidentes -

Jornalistas de todo o mundo telefonam ou tentam vir conhecê-la.  Tavella descreve-a como “uma mulher de espírito, excepcional, muito comovente”.

Na quarta-feira, véspera do seu aniversário, a mulher que viu passar 19 presidentes por França desde o seu nascimento, tomou um banho de sol no jardim rodeada de louros, com as mãos em oração e os olhos fechados.

Nascida em Alès, no seio de uma família protestante não praticante, a Irmã André trabalhou como governanta em várias famílias de Paris e na província.

Uma das suas melhores lembranças é o retorno de dois dos seus irmãos no final da Primeira Guerra Mundial. "Era raro, nas famílias era mais comum haver dois mortos e não dois vivos. Os dois voltaram", disse à AFP no ano passado, no seu 116.º aniversário.

A Irmã André foi batizada aos 26 anos e entrou tarde nas ordens, aos 41, para as Filhas da Caridade. “Eu era governanta em Paris e estava muito bem. Queria ir mais longe e ser Filha da Caridade”, lembra.

A irmã André tem quatro sobrinhos-netos e muitos sobrinhos-bisnetos.

A pandemia de COVID-19 provocou mais de 2,3 milhões de mortos no mundo, resultantes de mais de 107,3 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Em Portugal, morreram 14.885 pessoas dos 778.369 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Transmissão do vírus SARS-CoV-2: porquê manter dois metros de distância?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.