O relatório publicado esta semana na revista Neurology é o primeiro a avaliar a relação entre o uso de saunas e os acidentes vasculares cerebrais (AVC). O estudo baseou-se no seguimento de mais de 1.600 pessoas durante uma média de 15 anos.

Estas são as 10 principais causas de morte em Portugal
Estas são as 10 principais causas de morte em Portugal
Ver artigo

Os que frequentaram uma sauna entre quatro a sete dias por semana mostraram um risco 61% menor de ter um AVC que as pessoas que as visitaram só uma vez por semana, determinou o estudo.

O benefício também foi evidente para os que passaram algum tempo em saunas duas ou três vezes por semana: o risco de AVC diminuiu 14% em relação aos que o fizeram uma vez por semana.

As saunas parecem ter um efeito redutor da pressão arterial

Benefícios mantêm-se mesmo que o utilizador fume

Os benefícios persistiram inclusivamente depois de se ajustarem outros fatores que poderiam afetar esse risco, como o exercício físico, colesterol alto, tabagismo e diabetes.

Todos os benefícios da sauna
Todos os benefícios da sauna
Ver artigo

"Estes resultados são interessantes porque sugerem que esta atividade que as pessoas utilizam para relaxamento e prazer também pode ter efeitos benéficos sobre a sua saúde vascular", disse o autor do estudo, Setor Kunutsor, da Universidade de Bristol.

"As saunas parecem ter um efeito redutor da pressão arterial, o que pode ser a base do efeito benéfico sobre o risco de AVC", afirmou.

Os cientistas advertiram que o estudo era de natureza observacional e não chegou a demonstrar relação de causa e efeito por se basear em respostas a questionários.

O estudo incluiu pessoas entre os 53 e os 74 anos, residentes no leste da Finlândia, um país em que as saunas são tão comuns que é habitual que as pessoas as tenham em casa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.