Numa iniciativa conjunta, estas entidades vão alertar a população, sobretudo os mais jovens, para os cuidados a ter com o sol. Apesar de indispensável para o fabrico da vitamina D e para o desenvolvimento ósseo, o sol em excesso pode significar problemas no futuro. Os cuidados devem ser redobrados sobretudo com as crianças, porque são mais sensíveis e porque têm a pele mais fina e menos bem irrigada. Mesmo nos adultos, a exposição solar deve ser lenta e progressiva.

O uso de chapéu, camisola, e protetor solar, a ingestão de água com frequência, e a sombra obrigatória para todos os bebés são apenas alguns dos conselhos básicos. De um modo geral a população conhece os riscos, mas o certo que continuamos a ver as crianças e adultos desprotegidos e expostos aos raios ultravioletas entre as 11h00 e as 17h00. Esquecem uma regra simples que diz que as horas seguras são aquelas em que a nossa sombra é maior que nós próprios.

A maior parte das manchas pigmentadas não são graves mas pode acontecer que algumas aumentam e proliferam para se tornarem num melanoma ou qualquer outro cancro da pele. O aviso que a SRN faz é a consulta em casos de dúvida. Se acompanhados desde cedo os cancros de pele podem ser curados.

Para reforçar estes e outros conselhos a SRN e a Liga unem esforços e levam a mensagem aos locais de maior perigo como as praias e as piscinas. Nos três distritos vão ter um dermatoscópio disponível para o diagnóstico precoce das alterações da pigmentação da pele. Os profissionais de Enfermagem vão ensinar igualmente como se faz a boa aplicação do protetor solar por exemplo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.