As doenças autoimunes atingem atualmente em Portugal mais de 100 mil pessoas, principalmente mulheres em idade fértil, adolescentes e jovens adultos.

A informação é divulgada pelo Núcleo de Estudos de Doenças Autoimunes da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, que a 13 e 14 de abril discutirá novos dados a nível de terapêutica e prevalência das várias doenças autoimunes na população portuguesa.

«A maioria das doenças autoimunes atinge principalmente as mulheres em idade fértil. No caso do lupus a relação pode ser de 9 mulheres para 1 homem, o que levanta um conjunto ainda maior de questões, nomeadamente riscos para a mãe e para o feto. Também igualmente relevante é o facto de estas doenças atingirem mais frequentemente adolescentes e adultos jovens, trazendo grandes limitações às suas vidas, com obrigatoriedade de medicações, consultas e internamentos que levam ao absentismo escolar e laboral. Para além disso, e tratando-se de doenças crónicas que atingem a população na maior parte dos casos até aos 40-50 anos, o impacto económico é enorme», pode ler-se no comunicado.

As doenças autoimunes resultam de alterações do funcionamento do sistema imunológico.

De entre as doenças, as prevalentes são a artrite reumatoide que atinge 0,5 a 1% da população mundial e 45 mil a 50 mil portugueses. O lupus sistémico atinge cerca de 15 mil portugueses, mas neste caso não existem estudos epidemiológicos completos.

2012-04-04 

 

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.