O que é a aterosclerose coronária?

Para ter energia suficiente, o coração recebe sangue através das artérias coronárias. Nestas artérias pode formar-se uma placa constituída por lípidos (colesterol), entre outros compostos. Tal fenómeno denomina-se aterosclerose coronária e é normalmente uma situação crónica e progressiva. A placa de aterosclerose pode diminuir o calibre da artéria e, assim, reduzir a quantidade de sangue fornecido ao músculo do coração (miocárdio).

Ocasionalmente, a placa de aterosclerose pode romper, levando à formação imediata de um trombo (coágulo). Nesta situação, o fluxo de sangue diminui bruscamente e pode ocorrer um enfarte agudo do miocárdio.

Quais as causas?

Os principais fatores de risco para desenvolver aterosclerose coronária são o consumo de tabaco, a diabetes mellitus, a hipertensão arterial, a dislipidemia (colesterol elevado) e a obesidade. Atuando nestes fatores de risco, a aterosclerose coronária pode ser prevenida.

Quais as manifestações?

As manifestações são variadas. No caso da aterosclerose coronária “crónica”, a limitação do fluxo sanguíneo pode provocar dor no peito (denominada angina de peito) durante a realização de esforço físico, como andar ou subir escadas, a qual alivia com o repouso. Noutros casos, pode manifestar-se de forma diferente (por exemplo, falta de ar) ou não causar sintomas de todo.

No caso de enfarte agudo do miocárdio, geralmente manifesta-se como uma dor no peito intensa e persistente. A dor pode surgir também no pescoço, membro superior esquerdo, costas ou abdómen. É possível o enfarte agudo do miocárdio ter uma apresentação diferente, ou mesmo não provocar sintomas.

O que fazer?

Caso note dor no peito, principalmente durante a realização de esforço físico, deve contatar o seu médico assistente. Em caso de dor persistente no peito, deve contactar o número de emergência (112).

Note-se que, uma dor no peito não significa necessariamente a presença de doença coronária / enfarte agudo do miocárdio. No entanto, os sintomas não devem ser descurados, mesmo no contexto atual da pandemia a Covid-19. O enfarte agudo do miocárdio continua a ser uma das principais causas de morte em Portugal.

Um artigo do médico Tiago Pereira da Silva, Cardiologista na Clínica CUF S. Domingos Rana.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.