A Direção-Geral de Saúde (DGS) alerta para a necessidade de cuidados especiais para idosos e crianças face à descida da temperatura a partir de hoje, embora não seja esperada uma situação extremamente fria para a época.

"Não estamos numa onda de frio nem numa situação excessivamente fria", afirmou à Lusa a sub-diretora geral de Saúde Graça Freitas acrescentando que "vão baixar as temperaturas mínimas, sobretudo nas noites de sexta-feira e sábado".

Para enfrentar a descida das temperaturas prevista para os próximos dias, Graça Freitas recomenda especial atenção aos grupos mais vulneráveis (crianças, idosos e doentes crónicos) e também aos trabalhadores que exerçam a sua atividade ao ar livre, que devem "dosear o esforço", e aos sem-abrigo, que devem "ter mais algum aquecimento térmico".

De um modo geral, os portugueses devem "evitar a exposição prolongada ao frio (...) e evitar mudanças bruscas de temperatura", bem como usar "roupa em camadas e folgada para o corpo poder respirar e que permita às pessoas adaptarem-se ao ambiente" e usar gorros, cachecóis e luvas para proteger as extremidades do corpo.

Quanto ao aquecimento das habitações, Graça Freitas recomenda "muita atenção à utilização de aquecimentos que consumam oxigénio", como lareiras, braseiras e aquecimentos a gás.

"Nesse caso, as pessoas, antes de se deitarem, devem ter o cuidado de ver que esses equipamentos já não estão a funcionar ou arejar as casas para que haja a recuperação do ar", prevenindo a intoxicação por monóxido de carbono, que "dá sonolência e depois evolui para morte sem que as pessoas se apercebam".

No que se refere à alimentação, a responsável, que tem a pasta da saúde ambiental na DGS, sugere a ingestão de sopas e bebidas quentes e deixa um alerta: "Beber com moderação [porque] o álcool não aquece, dá uma falsa sensação de calor", afirma.

Questionada sobre se há mortos em Portugal por causa do frio, a responsável diz que, "dependendo das temperaturas que são atingidas e da duração dessas temperaturas, pode haver um excesso de mortalidade associado ao frio ou aos vírus que circulam na altura do frio".

No entanto, prossegue, "a DGS tem um sistema de vigilância diário da mortalidade e, neste momento, a mortalidade observada está dentro dos limites esperados para esta altura do ano", pelo que "ainda não se verificou uma repercussão na mortalidade".

Para hoje, o Instituto de Meteorologia (IM) prevê uma acentuada descida da temperatura no Continente, com a máxima a oscilar entre os dois graus Celsius (Guarda) e os 11ºC (Faro) e a mínima entre os -7ºC (Bragança) e os 2ºC (Faro). Para sábado, o IM prevê uma temperatura mínima de -8ºC em Bragança, -1º no Porto, -7ºC nas Penhas Douradas, 2ºC em Lisboa, -2ºC em Beja e 3ºC em Faro.

3 de fevereiro de 2012

@Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.