A campanha de vacinação à população, nesta capital de distrito alentejana, vai decorrer no Pavilhão Municipal João Serra Magalhães, numa estrutura que “é previsível” que permaneça “montada até 31 de agosto”, explicou o autarca à agência Lusa, sem precisar quantas pessoas irão ser abrangidas pela operação.

Ainda assim, Paulo Arsénio estimou que poderão ser vacinadas “350 pessoas por dia”, com base nas informações prestadas pelas autoridades de saúde, segundo as quais “uma equipa de quatro pessoas consegue fazer 50 vacinações por hora”.

“Os postos de vacinação no pavilhão serão quatro em simultâneo. As pessoas entram por um lado e saem por outro, sempre em circuitos separados, com zonas de espera antes e depois da vacina perfeitamente separadas e distanciadas”, explicou.

O autarca referia-se a um “período de 30 minutos” em que as pessoas vão ter de aguardar, após a toma da vacina, para “confirmar a não existência de reações adversas”.

Numa primeira fase, vão ser vacinados contra a covid-19 os idosos com mais de 80 anos e pessoas entre os 50 e os 79 anos e com comorbilidades.

A nível nacional, esta fase abrange mais de 900 mil portugueses.

Esta é uma nova etapa da fase 1 do plano nacional de vacinação contra o novo coronavírus, que se iniciou a 27 de dezembro, e que foi recentemente atualizado, passando a incluir a vacinação simultânea das pessoas com 80 ou mais anos de idade.

Na sequência da atualização do plano nacional, foram integrados para vacinação todos os idosos com 80 ou mais anos, independentemente de terem qualquer comorbilidade ou doença.

O objetivo é vacinar 80% das pessoas com mais de 80 anos até março.

Além desses, serão vacinadas as cerca de 400 mil pessoas com 50 ou mais anos e que tenham pelo menos uma das seguintes patologias: insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal ou doença respiratória crónica sob suporte ventilatório e/ou oxigenoterapia de longa duração.

A campanha de vacinação contra a covid-19 foi planeada de acordo com a disponibilidade das vacinas contratadas para Portugal, que estão a ser administradas faseadamente a grupos prioritários, até que toda a população elegível esteja vacinada.

A fase 1 abrange também os profissionais de saúde diretamente envolvidos na prestação de cuidados a doentes, funcionários e utentes de lares de idosos e da rede nacional de cuidados continuados integrados, assim como elementos das forças armadas, das forças de segurança, de serviços críticos e titulares de órgãos de soberania e altas entidades públicas.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.269.346 mortos resultantes de mais de 104,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.257 pessoas dos 740.944 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.