Fonte do gabinete de comunicação do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) indicou à agência Lusa que a idosa faleceu no serviço de urgência Covid.

A mesma fonte adiantou que o HESE registou hoje uma segunda morte por covid-19, a de um idoso de 79 anos, do concelho de Reguengos de Monsaraz, que se encontrava internado na unidade de cuidados intensivos do hospital e que não tem ligação ao surto neste lar.

Do surto no Lar da Quinta da Sizuda, pelo menos oito das 53 pessoas infetadas com covid-19 (40 na instituição e 13 na comunidade) já recuperaram da doença, nomeadamente três utentes, duas trabalhadoras e três outras pessoas na comunidade, segundo a câmara municipal.

A primeira morte na instituição, a de uma idosa de 88 anos, na sequência do surto de covid-19, ocorreu no dia 16 de setembro.

Os utentes e funcionários da instituição que não necessitaram de internamento e que não tinham condições de isolamento em casa foram transferidos do lar ilegal para uma residência universitária na noite do dia 17 de setembro.

O primeiro caso de covid-19 detetado neste lar ilegal da cidade foi o de um idoso que foi transportado, no dia 10 de setembro, para o HESE, onde fez o teste à doença com resultado positivo.

De acordo com o autarca de Évora, Carlos Pinto de Sá, o lar está ilegal por se localizar numa zona da cidade cujo plano de urbanização não permite este tipo de estruturas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.