“A maneira como a Alemanha está a reagir à crise sanitária tem servido de exemplo e de referência para Portugal e creio não exagerar quando digo que quer a Alemanha quer Portugal representam na Europa e no mundo bons exemplos de países que souberam reagir rapidamente”, disse Santos Silva à imprensa, por videoconferência, após uma reunião como homólogo alemão, Heiko Maas.

O ministro precisou que tal se deve a ambos os países terem tomado “medidas de restrição eficazes”, que “impediram que a pandemia pusesse em causa a capacidade” dos respetivos serviços de saúde, e considerou que também “podem servir de exemplo” na “prudência, mas também ao gradualismo, com que vão agora reabrindo a economia, os serviços públicos, as escolas e a vida social”.

“Neste aspeto, temos dado um contributo muito importante também à unidade europeia e solidariedade europeia no combate ao coronavírus e aos efeitos crise da económica que nos tem sacudido a todos”, declarou, assegurando que Lisboa e Berlim vão continuar a “trabalhar em conjunto” na aplicação das medidas já tomadas e “no apoio à Comissão Europeia quanto à nova proposta para o quadro financeiro plurianual e no fundo de apoio à recuperação”.

Tanto Santos Silva como Heiko Maas salientaram, e agradeceram mutuamente, a cooperação, bilateral e no âmbito da EU, na resposta à pandemia, citando nomeadamente a colaboração no repatriamento de cidadãos retidos no estrangeiro pela suspensão dos voos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.