Na conferência de imprensa de atualização de informação relativa à infeção pelo novo coronavírus, Graça Freitas fez um balanço ao número de testes de diagnóstico feitos desde o início da pandemia de covid-19, destacando que tem vindo a aumentar.

Segundo a diretora-geral da Saúde, foram realizados, até à data, cerca de 4,3 milhões de testes por PCR (zaragatoa) e cerca de 40 mil teste de antigénio, sendo a proporção de positividade de 15,9%.

Na sua intervenção inicial, Graça Freitas voltou a apelar para que se limitem ao máximos os contactos físicos ao estritamente necessário, sublinhando que os convívios se façam apenas com os elementos do agregado familiar ou pessoas que habitem na mesma casa.

“Ao conviver em presença com familiares meus de outros núcleos ou com amigos, aumento a probabilidade de contágio. Vamos fazer escolhas. Está nas nossas mãos decidir com quem nos encontramos presencialmente e, nestes encontros, está também nas nossas mãos proteger e protegermo-nos. Há alternativas ao convívio físico”, precisou.

A diretora-geral da Saúde lembrou ainda as regras que devem ser seguidas pelas pessoas que ficam em casa confinadas por estarem infetadas ou por terem estado em contacto com alguém que tenha testado positivo.

Portugal contabiliza pelo menos 3.971 mortos associados à covid-19 em 264.802 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.