No requerimento, dirigido ao presidente da Comissão Eventual para o acompanhamento da aplicação das medidas de resposta à pandemia da doença COVID-19, os deputados sociais-democratas querem que a DGS esclareça se existe ou não a possibilidade de, “com consentimento informado”, serem vacinadas pessoas com idades inferiores às restrições impostas na aplicação das vacinas (Janssen e AstraZeneca), que o desejem ser.

“A vacinação é hoje a mais eficaz ferramenta de combate à pandemia e o plano de vacinação está a decorrer de forma acelerada, prevendo-se até antecipar a vacinação de pessoas de faixas etárias que estavam previstas para depois de junho”, refere o PSD no texto, mas lembrando que “Portugal tem prevista a receção de 2,7 milhões de vacinas da Janssen, cuja contratação foi determinante para o estabelecimento das metas temporais ínsitas no plano de vacinação”.

Ora, a administração desta vacina “não está autorizada a maiores de 50 anos”, “o que se poderá traduzir num desperdício de 2,7 milhões de vacinas (que, sendo de dose única, imunizariam 2,7 milhões de pessoas)”

“Considerando que a restrição imposta por Portugal à administração da vacina da Janssen para pessoas com 50 ou mais anos não corresponde a nenhuma recomendação da FDA (Food and Drug Administration) ou da EMA (Agência Europeia do Medicamento), e que 21 dos Estados-Membros da União Europeia utilizam a vacina sem restrições, considera o PSD urgente que a Direção-Geral de Saúde esclareça a sustentação científica desta decisão”, referem, apontando que “estão identificados mundialmente 27 casos de reações adversas graves em 8,7 milhões de vacinas Janssen administradas”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.