Em comunicado, a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) diz que o acordo que assinou com a Multicare permite aos segurados desta companhia serem diretamente atendidos nos hospitais privados, aumentando “o acesso dos portugueses a uma oferta diferenciada”.

Este acordo “pretende satisfazer as necessidades dos segurados da Multicare, ao mesmo tempo que se alivia o esforço dos hospitais do SNS, assim contribuindo para um funcionamento mais harmónico do sistema português de saúde”, sublinha a APHP, manifestando-se “totalmente disponível” para estabelecer com outras entidades - seguradoras e subsistemas de saúde - acordos similares.

“Os hospitais privados estão desde a primeira hora a participar ativamente na luta contra a covid-19, sempre no cumprimento das orientações da DGS, e é para nós uma honra servirmos o país nesta hora difícil, seja na cooperação que o SNS entende, seja na contribuição direta para termos um sistema de saúde mais forte, diversificado e acessível”, afirma o presidente da APHP, Óscar Gaspar, citado no comunicado.

A polémica sobre o pagamento dos custos dos doentes que recorreram aos privados por sua vontade e foram atendidos no âmbito da pandemia covid-19 surgiu depois de a televisão Sic ter divulgado uma reportagem com a informação de que os hospitais privados se preparavam para mandar ao SNS a fatura, mesmo sem os doentes terem sido encaminhados pelo serviço público, como ditam as regras.

No sábado, confrontada sobre este assunto, a ministra da Saúde esclareceu que o Estado só vai assegurar os custos de tratamento dos doentes infetados com o novo coronavírus nos hospitais privados nos casos encaminhados pelo SNS.

Os últimos dados divulgados pela APHP, na semana passada, indicam que os hospitais privados receberam 3.882 casos suspeitos de covid-19 desde o início da fase de mitigação da pandemia, em 26 de março. Na altura registavam 129 doentes infetados internados.

Portugal, em estado de emergência até 17 de abril e onde o primeiro caso de covid-19 foi confirmado no dia 02 de março, está na terceira e mais grave fase de resposta à doença (Fase de Mitigação), ativada quando há transmissão local, em ambiente fechado, e/ou transmissão comunitária.

Os últimos dados oficiais indicam que Portugal regista 567 mortos associados à covid-19 e 17.448 pessoas infetadas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já provocou mais de 124 mil mortos e infetou quase dois milhões de pessoas em todo o mundo.

Dos casos de infeção, cerca de 413.500 são considerados curados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.