Espanha regista mais uma descida de mortes e novos infetados

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 605 mortes devido ao novo coronavírus, um número que confirma a descida dos últimos dias e o mais baixo desde 24 de março, havendo agora um total de 15.843 óbitos, segundo as autoridades sanitárias.

De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, há 4.576 novos infetados, também uma redução em relação aos dias anteriores, sendo agora o total de contagiados de 157.022 (dados consolidados às 20:00 de quinta-feira, hora de Lisboa).

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, 55.668 pessoas foram consideradas como curadas, uma percentagem de 35%, que está a subir, em relação aos casos positivos confirmados.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 94 mil.

Dos casos de infeção, mais de 316 mil são considerados curados.

Em Itália morreram 570 pessoas nas últimas 24 horas. Há 147.577 infetados

As mortes em Itália associadas ao novo coronavírus SARS-CoV-2 ascenderam hoje às 18.849, após serem registados mais 570 óbitos nas últimas 24 horas indicam os últimos dados da Proteção Civil italiana.

O número de casos ativos fixa-se nos 147.577, mais 3.951 novos casos que no dia anterior. Dos infetados, 30.455 já recuperaram. Há ainda 98.273 casos ativos. A curva continua em sentido descendente.

De acordo com as autoridades italianas há neste momento 3497 pessoas nos cuidados intensivos, número que tem vindo a baixar ao longo da última semana.

A região da Lombardia continua a ser a mais afetada com 56.048 infeções seguida da Emilia-Romagna com 19. 128 casos totais desde o início da pandemia.

Mais 980 mortes nas últimas 24 horas no Reino Unido, num total de 8.958

O Reino Unido registou nas últimas 24 horas mais 980 mortes de pessoas infetadas, um número recorde no país, elevando o número total de óbitos durante a pandemia COVID-19 para 8.958, indicou hoje o Ministro da Saúde, Matt Hancock.

Na atualização dos dados feita hoje, o número de pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus aumentou para 70.783 casos positivos, mais 5.706 do que no dia anterior.

Na quinta-feira, o balanço diário tinha registado um aumento de 881 mortes e mais 4.344 novas infeções relativamente ao dia anterior.

Os números das mortes referentes a cada dia referem-se a pacientes diagnosticados com a COVID-19 que morreram no hospital até às 17:00 horas da véspera e são compilados a partir de dados das direções regionais de Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

O número de pessoas infetadas é contabilizado de forma diferente e inclui os diagnósticos feitos até às 9:00 horas de hoje.

Estas estatísticas não incluem mortes fora do hospital, como aquelas registadas em lares de idosos, e algumas podem não ser incluídas no balanço diário devido a atrasos no registo dos óbitos.

França regista 987 mortes nas últimas 24 horas incluindo uma criança

França registou 987 mortes devido à COVID-19 nas últimas 24 horas, inclusive uma criança com menos de dez anos, aumentando para 13.197 o número de óbitos desde o início da epidemia, anunciou hoje o diretor-geral da Saúde, Jérôme Salomon.

Entre as mortes mais recentes, 433 ocorreram em lares de idosos ou estabelecimentos de assistência social e 554 em hospitais, indicou Jérôme Salomon.

Nas 987 mortes contabilizadas nas últimas 24 horas está a de uma criança, com menos de dez anos, que se encontrava internada nos cuidados intensivos, na região de Paris.

"As causas da morte parecem múltiplas, mesmo sabendo-se que houve uma infeção pela COVID-19 diagnosticada", detalhou o diretor-geral da Saúde na atualização diária da evolução da pandemia em França.

Até agora, a morte da vítima mais jovem devido à COVID-19 registada em França era a de uma rapariga de 16 anos.

Perante o boletim de hoje, Jérôme Salomon destacou a diminuição de pessoas internadas nos cuidados intensivos, pelo segundo dia consecutivo, com um total de 7.004 doentes, menos 62 do que na quinta-feira, o que classificou de “um enfraquecimento tímido", com "um pálido raio de sol".

"Um planalto muito alto parece estar a começar, com uma epidemia ainda muito dinâmica, sempre muito heterogénea de acordo com as regiões, com muitas admissões, é por isso que devemos permanecer completamente vigilantes e mobilizados", acrescentou

Alemanha ultrapassa 5 mil novos casos diagnosticados num só dia

A Alemanha, quarto país com mais casos do mundo, regista 113.525 infetados com COVID-19, um aumento de 5.323 em apenas um dia, de acordo com os números avançados pelo Instituto Robert Koch (RKI).

Pelo segundo dia consecutivo, o país volta a atingir o maior aumento de vítimas mortais, um crescimento de 266 em relação ao dia anterior, totalizando agora 2.373.

A entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças revela ainda que, dos casos de infeção, 53.913 são considerados curados, mais 3.987 do que na véspera.

A Baviera, maior região da Alemanha e a mais afetada, supera agora os 30 mil casos (30.363) e as 700 vítimas mortais (703).

A chanceler Angela Merkel voltou a pedir paciência aos alemães durante uma conferência de imprensa na quinta-feira e frisou que a situação continua “frágil” e que é necessário “conviver ainda algum tempo com o vírus”, numa referência à duração das medidas de distanciamento social e de higiene.

Bélgica ultrapassa barreira das 3.000 mortes

O número de mortes causadas pela pandemia da COVID-19 na Bélgica chegou hoje aos 3.019, anunciou o governo federal, depois de terem sido notificados 496 óbitos nas últimas 24 horas.

Pelo menos 171 dos óbitos ocorreram em casas de repouso na Flandres entre 18 e 31 de março (região norte do país, de língua neerlandesa).

Desde o início da pandemia na Bélgica, em 15 de março, foram confirmados 26.667 casos de COVID-19 através de testes, 1.684 nas últimas 24 horas.

Entre 15 de março e 09 de abril, 10.356 pessoas foram internadas em hospitais e 5.568 tiveram alta.

Portugal com 435 mortes e 15.472 infetados. Há já 233 recuperados

Portugal regista hoje 435 mortes associadas à COVID-19 e 15.472 infetados, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Relativamente a quinta-feira, há um aumento de 26 mortes (mais 6,4%) e 1.516 casos (mais 10,9%).

No total, há 233 pessoas recuperadas, mais 28 pessoas que ontem.

O relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de quinta-feira, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes relacionadas com o vírus SARS-CoV-2, com 240 óbitos, seguida da região Centro (107), da região de Lisboa e Vale do Tejo (78) e do Algarve (8). Há duas mortes registadas também nos Açores, mais um que ontem. No Alentejo e na Madeira não há óbitos registados.

Ao todo há 1.179 doentes internados, sendo que 226 pessoas estão em unidades de cuidados intensivos.

Pelo menos 4.509 pessoas aguardam resultado laboratorial e 25.914 pessoas estão em vigilância pelas autoridades. Desde 1 de janeiro registaram-se 123.564 casos suspeitos, sendo que 103.583 não se confirmaram.

Notícia atualizada às 19h40 com o boletim francês.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.