Pelo menos 34 países ou territórios determinaram contenção obrigatória das suas populações, afetando mais de 659 milhões de pessoas em todo o mundo.

Estão nesta situação casos como a França, a Itália, a Argentina, o estado da Califórnia, nos Estados Unidos, o Iraque ou o Ruanda, além da Grécia, que entrou nesta lista às 04:00. 

Recomendações da DGS

A DGS acompanha a situação da expansão do novo coronavírus e recomenda:

  • Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24). Caso se dirija a uma unidade de saúde deve informar de imediato o segurança ou o administrativo.
  • Evitar o contacto próximo com pessoas que sofram de infeções respiratórias agudas; evitar o contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
  • Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes, com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
  • Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
  • Evitar o contacto direito com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
  • Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo);
  • Evitar o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
  • Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país onde se encontra.

Também a Colômbia e a Nova Zelândia entrarão em confinamento obrigatório na terça e quarta-feira, respetivamente.

Na maior parte dos territórios, continua a ser possível sair à rua para trabalhar, comprar produtos básicos ou cuidar de si mesmo.

Em pelo menos quatro países (mais de 228 milhões de pessoas), incluindo o Irão, a Alemanha e o Reino Unido, as autoridades pediram às populações para ficarem em casa, limitando o mais possível as viagens e contactos, sem, no entanto, tornar essas recomendações como obrigatórias, refere a agência francesa de notícias.

No entanto, esses apelos têm um efeito limitado, especialmente no Reino Unido, onde o Governo se viu obrigado a ser mais assertivo depois de um fim de semana em que os parques e as praias estiveram cheios.

Pelo menos 10 países ou territórios (mais de 117 milhões de pessoas) adotaram recolher obrigatório, proibindo saídas noturnas de casa, como são os casos do Burkina Faso, do Chile, de Manila, nas Filipinas, da Sérvia ou da Mauritânia.

Na Arábia Saudita, o recolher obrigatório entra em vigor hoje à noite.

Finalmente, alguns países colocaram em quarentena as suas principais cidades, proibindo qualquer entrada ou saída.

É o caso das 27 maiores cidades da Bulgária, Almaty e Nur-Sultan, no Cazaquistão, e Baku, no Azerbaijão, onde se somam quase 10 milhões de habitantes.

O balanço da AFP não menciona a situação em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até, pelo menos, às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou também o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 324 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 14.300 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 5.476 mortos em 59.138 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

A China continental, onde a epidemia surgiu no final de dezembro, conta com um total de 81.054 casos, tendo sido registados 3.261 mortes.

Como lavar bem as mãos para se ver livre de vírus e outros microrganismos?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.