Apesar da eficácia das medidas para conter a primeira vaga da doença causada pelo novo coronavírus, Melbourne, a capital de Vitória, no sudeste do país, sofreu um surto de casos no verão, sobretudo devido à negligência em hotéis onde as pessoas regressadas do estrangeiro cumpriram a quarentena obrigatória.

Os cinco milhões de habitantes de Melbourne foram sujeitos a severas restrições, incluindo um recolher obrigatório noturno que foi levantado no final de setembro, após quase dois meses.

Os residentes foram obrigados a permanecer em casa e só podiam circular num raio de cinco quilómetros.

Algumas restrições foram levantadas na semana passada, permitindo aos habitantes jogar golfe ou cortar o cabelo.

Mas a pressão está a aumentar para um levantamento mais amplo das restrições à medida que o número de casos diminui.

Hoje foi a primeira vez, desde o início de junho, que o estado não registou quaisquer novos casos. O confinamento foi decretado em julho, quando o número de novos casos era de cerca de 190 por dia. Este número subiu para 700 em agosto.

O uso de máscara continua a ser obrigatório, os restaurantes só podem ser utilizados para ‘take away’, as lojas não essenciais não foram autorizadas a reabrir, e é proibido sair de Melbourne e dos seus arredores, ou viajar a mais de 25 km de casa.

A Austrália, com uma população de 25 milhões, teve aproximadamente 27.500 casos desde o início da pandemia e 905 mortes devido à covid-19.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e quase 42,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.