“Na minha comitiva (…) não é uma, nem duas, mas várias dezenas de pessoas que adoeceram com o coronavírus”, afirmou, durante um encontro por videoconferência na Organização do Tratado de Segurança Coletiva, que realiza uma cimeira em Dushanbe, Tajiquistão.

Putin acrescentou que terá de permanecer em isolamento “por vários dias”.

Vladimir Putin revelou na terça-feira que teve de se isolar e cancelar a sua participação em várias cimeiras depois de estar em contacto com um colaborador infetado com covid-19.

Na terça-feira, Dmitri Peskov, porta-voz da presidência russa, disse que Vladimir Putin, que recebeu a segunda dose da vacina russa Sputnik V em abril, foi testado e o resultado foi negativo.

A Rússia é um dos estados do mundo onde a epidemia tem provocado mais mortos.

De acordo com a agência de estatísticas Rosstat, cerca de 350.000 russos morreram de covid-19 no final de julho de 2021.

Segundo um balanço publicado no site de Gogov, apenas 27,5% dos russos foram totalmente vacinados até o momento.

A covid-19 provocou pelo menos 4.646.416 mortes em todo o mundo, entre mais de 225,72 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.