António Sales, que falava na conferência de imprensa diária sobre a pandemia de covid-19, no Ministério da Saúde, em Lisboa, garantiu que Portugal "está preparado para esta fase [de mitigação]" e que há outras encomendas a chegar.

"Estamos preparados para esta fase (de mitigação]. Chegaram 5.000 dos 80.000 previstos e os restantes chegam no início da próxima semana. Há ainda 30.000 em stock" e várias encomendas a chegar, quer de material de proteção individual quer de testagem, disse António Sales.

O governante recordou que Portugal está agora numa fase com transmissão comunitária, que "todo o sistema de saúde está pronto para dar resposta aos doentes covid-19" e sublinhou que "o SNS24 continua a ser a porta de entrada".

"Esta nova fase vai obrigar cada um de nós a aumentar seus cuidados. É crucial que as pessoas não adoeçam todas as mesmo tempo e mantenham os contactos sociais reduzidos ao mínimo", afirmou.

O governante disse ainda que o Serviço Nacional de Saúde (SNS)tem vindo ativar planos de intervenção para a saúde mental em contexto de catástrofe e que as regiões de saúde do Algarve, Alentejo, Lisboa e Vale do Tejo, Centro e Norte já têm planos destes ativos, "o que permite uma resposta integrada com diferentes níveis de cuidados".

"O apoio psicológico aos profissionais de saúde também está assegurado", assegurou o secretário de Estado, lembrando que "a pandemia tem posto à  prova todos os serviços de saúde" e concluindo: "Temos razão para nos orgulharmos do nosso SNS, quer dos hospitais, quer dos centros saúde, dos serviços de emergência médica e dos profissionais de saúde que o compõem".

60 mortes em Portugal

Portugal regista hoje 60 mortes associadas à covid-19, mais 17 do que na quarta-feira, e 3.544 casos de infeção, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde

O relatório da situação epidemiológica em Portugal, com dados atualizados até às 24:00 de quarta-feira, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes (28), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (18), da região Centro (13) e do Algarve (1). Relativamente a quarta-feira, em que se registaram 43 mortes, hoje observou-se um aumento de 39,5%.

De acordo com os mesmos dados, há 3.544 confirmados, mais 549 (um aumento de 18,3%) face a quarta-feira.

Das 60 mortes registadas, 33 tinham mais de 80 anos, 15 tinham idades entre os 70 e os 79 anos, oito entre os 60 e os 69 anos e quatro entre os 50 e os 59 anos.

Os dados da DGS precisam que Lisboa é a cidade que regista o maior número de casos pelo coronavírus SARSCov2 (284), logo seguida do Porto com (259 casos), Vila Nova de Gaia (163), Maia (157), Ovar (119), Gondomar (114), Valongo (100) e Braga (98).

Desde o dia 01 de janeiro, existem 22.257 casos suspeitos, dos quais 2.145 aguardam resultado laboratorial.

Há 16.568 casos que não se confirmaram e 43 doentes que já recuperaram. Em vigilância pelas autoridades de saúde estão 14.994 casos.

Das 3.544 pessoas infetadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), a grande maioria (3.353) está a recuperar em casa, 191 estão internados (menos 85 face a quarta-feira), 61 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos, o mesmo número de quarta-feira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.