Para Emer Cooke, a agência está a trabalhar “ininterruptamente para licenciar a primeira vacina contra a covid-19”.

De acordo com a diretora-geral, apesar de se prever a aprovação por parte do comité de especialistas da EMA até 29 de dezembro, “esses prazos estão, obviamente, sob revisão constante”.

“Os cidadãos europeus disseram-nos que querem uma aprovação rápida, mas mais importante do que isso querem uma avaliação rigorosa dos benefícios e dos riscos da vacina, para que possam estar confiantes de que é segura, eficaz e de elevada qualidade”, acrescentou.

No domingo, o ministro da Saúde alemão exigiu à agência reguladora da União Europeia que trabalhe mais depressa para aprovar uma vacina contra a covid-19.

Em mensagens publicadas na rede social Twitter, Jens Spahn afirmou que a Alemanha criou mais de 400 centros de vacinação e ativou cerca de 10.000 médicos e equipas para iniciar a vacinação em massa já na terça-feira, mas foi prejudicada pela falta de aprovação do regulador.

O ministro admitiu que a situação foi "especialmente irritante" porque o uso da vacina desenvolvida pela BioNTech, da Alemanha, e pela farmacêutica norte-americana Pfizer foi autorizada em países como o Reino Unido, Estados Unidos ou Canadá.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 1.612.297 mortos em mais de 72,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 5.649 pessoas dos 350.938 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.