O médico Raul Marques Pereira explicou que a intenção passa por "criar condições estruturais e logísticas na USF para alargar o leque de doentes com acesso a esta consulta" sublinhando que "80% dos doentes atuais tem a dor controlada e melhor qualidade de vida".

"A USF Lethes serve uma população de cerca de 16 mil pessoas e o que pretendemos, se nos derem condições, é aumentar a acessibilidade de doentes com dor crónica e incapacitante à esta consulta, que já entrou em velocidade cruzeiro", frisou.

A consulta da dor crónica foi criada em 2015 e é, segundo aquele clínico de Medicina Geral e Familiar, "a única em Portugal a funcionar num centro de saúde". "As consultas de dor crónica existem apenas em hospitais centrais e distritais. Esta foi a primeira a ser criada na área dos cuidados primários de saúde", reforçou o médico de 35 anos, há dez a exercer naquela USF.

Naquela consulta coordenada por Raul Marques Pereira são seguidos essencialmente doentes com patologia osteoarticular, com dor neuropática pela diabetes, com doença reumática e uma minoria de doentes oncológicos, sendo que a média de idades ronda os 70 anos.

Raul Marques Pereira explicou que o "sucesso" daquela resposta resulta "da rapidez no acesso à consulta, que pode ser marcada de uma semana para a outra, no acompanhamento regular do doente, uma vez por mês, e na terapêutica ajustada a cada caso". "É feita uma avaliação completa ao doente e é em função da informação recolhida nessa avaliação que é definida a terapêutica farmacológica. O seguimento regular do doente permite ir ajustando a medicação até a dor estar controlada", especificou.

O coordenador da consulta de dor da USF Lethes, que tem um mestrado em Evidência e Decisão em Saúde, afirmou que a ideia de criar aquela consulta surgiu da "falta daquela resposta ao nível dos centros de saúde e face ao número elevado de doentes que, nas consultas de rotina de medicina geral e familiar, se queixavam de dor".

"Como gosto desta área e tenho bastante formação em dor crónica decidi propor a aproximação da consulta aos doentes", destacou.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.