“Não pode haver uma política de facto consumado sobre as urgências pediátricas, onde, verificando-se que há dificuldade de contratar pediatras, se vai fechar a urgência”, disse Catarina Martins, durante uma visita à urgência pediatria de Torres Vedras do Centro Hospitalar do Oeste, no distrito de Lisboa.

Pelo contrário, defendeu, “é preciso contratar pediatras para garantir que estão abertas as urgências pediátricas que são necessárias”

Em Torres Vedras, onde a urgência pediatria fechou uma noite e tem vindo a funcionar com constrangimentos devido à falta de pediatras, a líder bloquista considerou que serve uma população que “tem vindo a crescer”, concluindo que “se justifica a contratação de pediatras”, assim como um investimento numa maior diferenciação do serviço, com internamento, para atrair médicos.

A coordenadora do BE lembrou que, por iniciativa do seu partido, o parlamento aprovou em 2019 “abrir curso para formação de especialistas exatamente porque eles estão a faltar em várias especialidades e esse concurso não abriu”

“É urgente fazer a formação de especialistas e não é aceitável que o parlamento aprove uma coisa e que o Governo faça outra”, retorquiu.

Questionada sobre as negociações na especialidade do Orçamento de Estado para este ano, Catarina Martins adiantou que “houve avanços”, como ter “o orçamento maior para o Serviço Nacional de Saúde, sem cativações, com medidas importantes como o caminho para a exclusividade dos profissionais, o caminho para o fim das taxas moderadoras, o investimento nos equipamentos do SNS e o Programa Nacional de Saúde Mental”.

Pelo contrário, disse que nas pensões “ainda muito caminho para andar”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.