No total, o país sul-americano já contabilizou 14.817 vítimas mortais e 218.223 casos confirmados, sendo que ainda está a ser investigada a eventual relação de 2.300 óbitos com a doença covid-19.

Na manhã de hoje, o ministro da Saúde do Brasil, Nelson Teich, pediu a demissão do atual executivo, liderado pelo Presidente Jair Bolsonaro, menos de um mês após ter assumido a tutela.

Teich havia assumido o cargo em 17 de abril, após a exoneração do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, que discordava do Presidente do país, Jair Bolsonaro, na condução das medidas de combate ao novo coronavírus.

O Ministério da Saúde anunciou ainda a recuperação de 84.970 doentes infetados pelo novo coronavírus, sendo que 118.436 continuam sob acompanhamento.

O aumento no número de mortes no Brasil foi de 5,8%, passando de 13.993 na quinta-feira para 14.817 hoje. Face ao número de infetados, o crescimento foi de 7,5%, passando de 202.918 para 218.223 casos confirmados de infeção.

São Paulo continua a liderar a lista dos estados que concentram o maior número de casos, totalizando oficialmente 58.378 pessoas diagnosticadas com covid-19 e 4.501 mortes, sendo seguido pelo Ceará, que conta com 22.490 casos confirmados e 1.476 óbitos.

O Rio de Janeiro superou o Ceará no número de vítimas mortais (2.438), mas tem menos casos confirmados (19.987).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 304 mil mortos e infetou perto de 4,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,5 milhões de doentes foram considerados curados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.