A notícia é avançada esta sexta-feira pela edição impressa do Jornal de Notícias.

"Numa altura em que os enfermeiros lutam para conseguir aumentar uns euros no salário, a senhora bastonária fez aprovar em assembleia-geral aumentos para quem trabalha com ela", criticou ao referido jornal um jovem enfermeiro especialista que pediu para não ser identificado "com medo de represálias".

15 doenças que ainda não têm cura
15 doenças que ainda não têm cura
Ver artigo

Àquele meio de comunicação, Ana Rita Cavaco desvaloriza as críticas e diz que, no total, recebe 2.800 euros líquidos, entre o vencimento-base que receberia se trabalhasse como enfermeira num centro de saúde e o subsídio de função agora criado.

Ação no "limite da legalidade"

Os críticos, contudo, falam num gesto tomado no "limite da legalidade", já que a criação do subsídio foi aprovada numa assembleia-geral convocada para o Funchal, em maio, onde estiveram presentes apenas 100 pessoas, de um total de 72 mil enfermeiros que representam a comunidade nacional.

"Não vejo qualquer coerência em realizar a assembleia numa região que tem apenas 3% dos enfermeiros que exercem em Portugal", critica Germano Couto, antigo bastonário entre 2012 e 2015.

De acordo com o regulamento aprovado nessa assembleia, o vencimento da bastonária passa a corresponder ao vencimento-base de um enfermeiro diretor grupo B (3400 euros brutos).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.