A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, realizou, a nível nacional, uma operação de fiscalização dirigida às instalações de fornecimento de refeições em estabelecimentos hospitalares e unidades de saúde.

"Uma parte das pessoas a que se destinam as refeições aí fornecidas são os doentes e como tal elementos de grupos de risco com grande suscetibilidade a toxinfeções alimentares", justifica a ASAE em comunicado.

As ações incidiram na verificação do cumprimento dos requisitos relativos aos serviços de fornecimento de refeições designadamente no que se refere às regras de Segurança Alimentar e de qualidade dos géneros alimentícios, tendo em atenção as diferentes zonas de preparação, confeção e armazenamento dos géneros alimentícios.

"Como resultado da ação foram fiscalizados 142 operadores económicos, resultando na instauração de 16 processos de contraordenação, por incumprimento dos requisitos gerais e específicos de higiene, inexistência de processo ou processos baseados nos princípios do HACCP, disponibilização, venda e consumo de bebidas alcoólicas nas cantinas, bares e outros estabelecimentos localizados nos estabelecimentos de saúde e inobservância dos requisitos das cozinhas, copas e zonas de fabrico dos estabelecimentos de restauração e bebidas", avança a ASAE em comunicado.

Foi ainda suspensa a atividade de um dos operadores económicos por incumprimento dos requisitos gerais e específicos de higiene.

Veja aindaAs intoxicações alimentares que podem matar

Saiba maisComo prevenir as intoxicações alimentares?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.