A investigação desenvolvida pela Universidade de Washington e publicada na Neurology analisou quase 2500 pessoas e vai mais longe do que pesquisas anteriores, revelando que a depressão, ansiedade e agitação são sintomas da doença de Alzheimer que precedem os esquecimentos.
Os problemas de memória são, por regra, um dos sinais que suscitam as maiores dúvidas nos pacientes e familiares que temem esta patologia neurológica.

"Estudos anteriores já tinham demonstrado que cerca de 90 por cento das pessoas com Alzheimer apresentaram sintomas comportamentais e psicológicos, como depressão, ansiedade e agitação. Este nosso estudo prova que esses sintomas podem chegar antes da perda de memória", realça Catherine Roe, investigadora da Universidade de Washington, uma das autoras do estudo.

O estudo consistiu no acompanhamento de 2416 pessoas com pelo menos 50 anos e sem qualquer doença do foro cognitivo. Dessas, 1198 não apresentaram problemas. Os investigadores fizeram posteriormente uma comparação com informações relativas a 1218 doentes com Alzheimer.

As pessoas que desenvolveram esta demência durante a realização do estudo apresentaram antes outros sintomas muito mais cedo do que as pessoas que nunca vieram a sofrer de Alzheimer. Entre esses sintomas estavam a apatia, irritabilidade, mudanças repentinas no apetite e depressão.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.