O acordo “visa sobretudo apoiar o CHA na redução da lista de espera, no acompanhamento de doentes mais complexos, incluindo a eventual transferência acordada para Lisboa”, explicou o presidente do Centro Hospitalar Lisboa Norte, Carlos Martins.

Um acordo que acontece no âmbito do protocolo de afiliação entre ambos os centros hospitalares, firmado em março e que visa dar capacidade imediata de atendimento especializado aos utentes do distrito de Faro em áreas onde atualmente existem lacunas.

O protocolo, firmado com o CHA e a Administração Regional de Saúde do Algarve, já abrangia as áreas de oncologia, ortopedia e cirurgia vascular e hoje passa a integrar a área da reumatologia. Tanto na área da reumatologia como da cirurgia vascular existe ainda a intenção de criar dois serviços especializados no CHA.

Carlos Martins adiantou que ambas as especialidades são motivo de deslocação de um número significativo de doentes residentes no Algarve para o Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN).

“A reumatologia cresceu, de há um ano a esta parte, 55% em termos de transferência de doentes para Lisboa, ou seja, não é pensável continuarmos a assistir impávidos e serenos a um crescimento de transferência de cidadãos do Algarve para Lisboa para consultas”, comentou Carlos Martins.

O CHLN registou no último ano um aumento de 25% nos internamentos de reumatologia de doentes residentes no Algarve. Ambos os serviços de reumatologia e cirurgia vascular deverão estar a funcionar dentro de um ano, mas Carlos Martins espera que na área da reumatologia o reforço profissional possa começar já em setembro.

Vincando que o CHLN vai continuar a dar apoio ao CHA e a receber os doentes algarvios, Carlos Martins considera que existem algumas pequenas medidas que podem fazer diferença e evitar grandes deslocações para tratamentos e internamentos a partir do Algarve e com benefícios regionais económicos, sociais e humanos.

“Há um conjunto de situações que em boa verdade nos deixam menos felizes porque consciencializamos que, com uma pequena ajuda, por vezes com mais um médico ou um determinado especialista ou a criação de um serviço como é o caso da reumatologia, a esmagadora maioria dos problemas podem ser resolvidos na região”, concluiu.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.