Foram contabilizados 18.487 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, um valor inferior aos detetados na semana passada, altura em que foram atingidos os 23.399 casos no sábado.

O ministro da Saúde, Jens Spahn, sublinhou existir uma tendência positiva na evolução do número de contágios. Ainda assim, em entrevista ao canal de televisão “ntv”, o governante realçou que ainda ser cedo para repensar as medidas de contenção, alertando para a gravidade da situação.

A Alemanha decretou confinamento parcial no dia 2 de novembro. Na próxima segunda-feira, a chanceler Angela Merkel e os líderes dos 16 estados federados vão reunir-se para fazer um balanço das primeiras duas semanas desta imposição, e decidir os novos passos a dar, mediante o número de novos contágios.

Na Renânia do Norte-Vestefália, o primeiro-ministro da região, Armin Laschet, está a considerar a possibilidade de prolongar as férias escolares do Natal, retirando os dias no Carnaval. De acordo com o jornal “Bild”, que cita a Associação Alemã de Professores, há, em todo o país, mais de 300.000 alunos em quarentena, com o número de escolas fechadas a aumentar.

O país já soma, desde o início da pandemia de covid-19, um total de 705.687 casos, 454.800 destes já foram considerados curados e 11.767 morreram.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.263.890 mortos em mais de 50,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.021 pessoas dos 187.237 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.