Este nervo ciático (isquiatico, de acordo com a nova nomenculatura) é o maior nervo do corpo humano e tem a sua origem nas vértebras lombares indo até ao halux (5º dedo do pé). A sua função é principalmente a de controlar as articulações coxo-femural, joelho e tíbio-tarsica, bem como controlar as acções dos músculos posteriores da coxa, músculos da perna e do pé.

A dor ou desconforto relacionado com o nervo ciático é bastante comum. Cada vez mais pessoas apresentam-se com sintomas de compressão e/ou irritação do nervo, causando dor na região lombar e sensação de formigueiro (ou mesmo dor) ao longo do membro inferior. Normalmente, os pacientes referem dor ou formigueiro desde os glúteos, descendo pela parte posterior da coxa. Em casos mais avançados, a sensibilidade pode descer ainda mais pela perna até à ponta do 5ºdedo do pé. Portanto é muito provável que a ciatalgia (nome que refere a dor causada pela compressão do nervo ciático) comece primeiramente pela sua origem, isto é, por dores na região lombar, descendo à medida que a inflamação se agrave.

Como causas de ciatalgia pode-se destacar os problemas na região lombar: hérnia de disco, doença discal degenerativa, estenose espinhal e espondololistese. Problemas posturais, sedentarismo, estilo de vida passando muito tempo sentado e dormir em posição fetal. A grande maioria dos meus clientes que se queixam de lombalgia, com sintomas de compressão do nervo ciático são normalmente pessoas sedentárias, cujas profissões exigem a posição sentada.

Os resultados que tenho obtido são muito animadores pois o alívio dos sintomas são desde a primeira sessão. A terapêutica que utilizo é a massagem ao corpo inteiro, com maior incidência na região lombar e membros inferiores, terminando com reflexologia podal acompanhado com alguns alongamentos. Anatomicamente, tendo em conta o percurso do nervo, é muito frequente que a compressão esteja ao nível do músculo piramidal da bacia, como tal, a terapia visa principalmente descongestionar a zona dos glúteos, “abrindo espaço” no sentido de libertar o nervo. Por fim, a reflexologia visa o reequilíbrio energético estimulando os processos naturais da cura.

Não deixe que as patologias tomem conta de si… Na prevenção está o segredo e a terapia neste campo é fundamental.

BRAHMI WELLNESS
Por Fábio Pereira
Personal wellness trainer/Professor de Pilates/Terapeuta

www.brahmi.pt

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.