Estima-se que o setor do Turismo e, consequentemente a economia nacional, seja um dos mais afetados face aos constrangimentos causados pela pandemia COVID-19. Em maio último o Instituto Nacional de Estatística (INE) calculava que uma redução de 25% da atividade turística levará a uma contração de 2,9% no Produto Interno Bruto (PIB).

Para identificar as características e práticas que distinguem as empresas turísticas quanto à sua capacidade de recuperação pós-COVID-19, a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril está a promover um estudo, suportado por um inquérito online (com acesso aqui), destinado a gestores e proprietários de empresas turísticas.

RE.COV.ER - Recuperação dos Negócios Turísticos pós-COVID permitirá, também, identificar áreas de intervenção prioritária das políticas vocacionadas para estas empresas e para a gestão dos destinos turísticos.

“Apenas uma investigação empírica desenhada especificamente para estudar a situação que vivem atualmente os negócios turísticos, em Portugal, providenciará a evidência científica necessária para desenhar intervenções adequadas”, sublinha a responsável pelo estudo, a responsável pelo estudo, Professora Maria de Lurdes Calisto.

Ainda de acordo com a mesma fonte, “os resultados farão luz sobre as características das empresas que melhor resistirão à situação COVID-19 e, em especial, sobre as ações que os gestores poderão levar a cabo para facilitar a recuperação”.

Sublinhe-se que o estudo em questão conta com a colaboração com a Escola Superior de Ciências Empresariais do IP Setúbal, enquadrado no núcleo do Estoril do CITUR (Centre for Tourism Research, Development and Innovation), e apoio institucional do Turismo de Portugal e de associações empresariais e profissionais do setor.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.