“O ‘Vinagre de Vinho do Porto’ surge do interesse do setor, que aprovou a medida por unanimidade, em apresentar um produto premium proveniente do vinho do Porto”, afirmou o presidente do IVDP, Manuel Cabral.

O responsável explicou, em comunicado enviado pelo instituto público, que a “experimentação já desenvolvida e a procura de novos produtos de elevada qualidade, que possam acrescentar valor ao setor vitivinícola, fazem parte do posicionamento do IVDP que salvaguarda sempre a imagem de prestígio internacional de que beneficia a Denominação de Origem Protegida Porto”.

Estando já finalizado o registo como marca coletiva de certificação, todos os comerciantes e produtores - engarrafadores de vinho do Porto, que pretendam comercializar este vinagre, podem candidatar-se a produzi-lo, devendo começar por estabelecer um protocolo com o IVDP.

O registo da marca, de acordo com o instituto, foi efetuado depois de vários meses de estudos, pesquisas de mercado e avaliação da metodologia a seguir.

O seu uso está sujeito às regras constantes do regulamento exigido pelo Código da Propriedade Industrial cujo cumprimento integral é condição essencial para a produção e comercialização do “Vinagre de Vinho do Porto”.

A prévia certificação do vinho do Porto, a análise quantitativa e qualitativa do vinagre produzido e a aprovação dos rótulos pelo IVDP, como organismo certificador, são exemplos das regras a seguir.

O IVDP é um instituto público, com sede na cidade de Peso da Régua, distrito de Vila Real, que está integrado no Ministério da Agricultura e tem como missão certificar, controlar, proteger e promover as Denominações de Origem Porto e Douro e Indicação Geográfica Duriense em Portugal e no mundo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.