Este “top” dos melhores vinhos nacionais é constituído pelo vinho generoso que obteve a pontuação mais elevada, pelo vinho branco que igualmente mais se destacou e também pelos oito vinhos tintos que obtiveram melhor classificação.

Além do JMF Moscatel Superior 1911 (José Maria da Fonseca, Península de Setúbal), entre os vinhos generosos, Quinta dos Carvalhais Branco Especial (Sogrape Vinhos, Dão) e Menino António Alicante Bouschet 2012 (Herdade da Malhadinha Nova, Alentejo), a lista dos melhores néctares fica completo com os restantes vinhos tintos: Malhadinha 2012 (2º lugar, Herdade da Malhadinha Nova, Alentejo); Quinta do Vale D. Maria Vinha do Rio 2012 (3º, Lemos & Van Zeller, Douro); Quinta do Ribeirinho Baga Pé Franco 2010 (4º, Luis Pato, Bairrada); Terrenus Reserva Vinhas Velhas 2011 (5º, Rui Reguinga, Regional Alentejano); Procura 2012 (6º, Susana Esteban, Regional Alentejano); Antónia Adelaide Ferreira 2010 (7º, Sogrape Vinhos, Douro) e Dona Maria Reserva 2009 (8º, Júlio Bastos, Alentejo).

Estes vencedores foram apurados depois de um painel internacional de jurados provar e avaliar, em “prova cega”, um total de 56 vinhos portugueses (brancos, tintos e generosos), pré-selecionados pelo painel de provas da revista WINE.

O único “Master of Wine” (principal título que um especialista em vinhos pode almejar) de língua portuguesa, o brasileiro Dirceu Vianna Júnior, a “Master of Wine” britânica Joanna Locke, o editor de vinhos da famosa revista francesa “Gault Millau”, Eric Riewer, e o mais experiente crítico de vinhos espanhol, José Peñín, formaram o júri de elementos oriundos de países como Alemanha, Reino Unido, Espanha, Suécia, Dinamarca, Polónia, Brasil e, claro, Portugal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.