Em Trás-os-Montes, mais concretamente no distrito de Bragança, a cozinha reserva-nos uma mesa robusta, com produtos há séculos ligados à região. Dois deles são o butelo e as casulas. O primeiro é um enchido envolvido pela bexiga ou pelo bucho do porco e composto pelo recheio dos ossinhos do espinhaço e das costelinhas, com alguma carne agarrada. É costume comer este enchido artesanal, típico das casas do distrito de Bragança, no sábado de Carnaval. Um prato que chega às mesas acompanhado pelas casulas (ou palhada), estas as cascas de feijão secas.

Anualmente, o município de Bragança organiza uma iniciativa que visa homenagear butelo, casulas, entre outros produtos alimentares locais. Este 2021, os constrangimentos causados pela pandemia impõem que o Festival do Butelo e das Casulas, assuma formato online, nomeadamente nas redes sociais da autarquia.

Até 16 de fevereiro, a iniciativa que conta com a parceria da Confraria do Butelo e da Casula, aposta ainda no contacto com os “visitantes” através da plataforma Dott/Ctt, montra para 17 produtores locais comercializarem produtos como fumeiro (butelo, salpicões e chouriças), casulas, azeite, bebidas (vinho e licores), mel e artesanato regional.

“Também a partir de casa, os apreciadores da boa gastronomia podem aprender a confecionar alguns pratos à base de produtos locais, com destaque para o butelo e casulas, a castanha e o mel, com chefs que vão ´colocar aos mãos na massa` e revelar alguns dos seus segredos na cozinha”, informa a autarquia transmontana no seu site.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.