Do tempo das jukeboxes à era do Spotify, em casa ou num restaurante, a música é uma presença frequente à mesa. Apesar de nem sempre prestarmos atenção ao que ouvimos durante as refeições, a investigação tem vindo a demonstrar que a música pode influenciar o comportamento alimentar.

Percebemos os alimentos com os nossos cinco sentidos. Seria tudo muito simples se cada um dos sentidos, o paladar, o olfato, a visão, o tato e a audição funcionasse de forma independente. Mas o que acontece é que os sentidos interagem entre si, com um deles a influenciar a perceção dos restantes.

A forma como os diferentes sentidos interagem e afetam a perceção dos alimentos é motivo de estudo de um grupo de investigadores do Iscte – Instituto Universitário de Lisboa e da Universidade de Évora. Neste momento, estes investigadores estão interessados em compreender o efeito dos sons na forma como o paladar dos alimentos é avaliado. É este o mote de uma tese de doutoramento.

O projeto, que tem o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia, encontra-se em fase de recolha de dados e desafia as pessoas a experimentarem alimentos ao som de música. A experiência dura cerca de 30 minutos e os participantes têm apenas de responder a um conjunto de questões sobre os alimentos, num questionário em computador. Todos os participantes ficam habilitados ao sorteio de dois vouchers comerciais no valor de 25 euros. Neste momento, estão previstas sessões de recolha de dados em Lisboa e em Évora. Toda a informação sobre o estudo pode ser encontrada na página dedicada.

“Nos últimos anos, vários estudos têm demonstrado que o som pode ter impacto na alimentação. Os ambientes ruidosos habitualmente prejudicam a apreciação dos alimentos e podem levar a que se coma em maior quantidade, mais depressa, ou a que se tenha uma experiência menos agradável com os alimentos” – explica David Guedes, o doutorando responsável pelo estudo.

Entre os diferentes ambientes sonoros que podem acompanhar uma refeição, a atenção dos investigadores foca-se na música. “Há cada vez mais locais em que a música está presente à hora da refeição, seja num restaurante, numa cafetaria ou até mesmo em casa. No entanto, ainda pouco se sabe sobre a relação entre a música e o nosso comportamento face aos alimentos. Esse é um dos aspetos que pretendemos compreender com este projeto de investigação”, conclui.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.