Para ser chamado de "Champagne", o vinho tem de ser produzido na Denomination d’Origine Contrôlée de Champagne, uma região de ‎‎França‎‎ ligeiramente a leste de Paris.

Todos os outros vinhos com as mesmas características, vinhos com presença de dióxido de carbono devido de uma segunda fermentação em garrafa (método tradicional) ou em cuba (método Charmat) e produzidos fora desta região, são designados de espumantes ou sparkling wine.

O que significa Bruto?‎

É muito comum ler esta palavra no rótulo de um espumante. Bruto é apenas uma classificação que indica o nível de açúcar que o vinho tem.

Os mais secos, sem nenhuma adição de açúcar são chamados de Brut Nature, segue-se o Extra Brut, o Bruto que pode ter até 15 gr/L de açúcar, Extra-seco, Seco, Meio-seco e, por fim, o Doce que deve ter uma quantidade superior a 50gr/L de açúcar.

O que é o Degorgement?

Há espumantes que têm a data do degorgement no rótulo, Mas o que quer isto dizer? Um espumante elaborado pelo método tradicional ou Champenoise, sofre duas fermentações, a segunda ocorre dentro da própria garrafa e as bolhas que se sentem são dióxido de carbono produzido pelas leveduras.

Após terminada a fermentação, o vinho fica com aspeto turvo e baço, fruto das próprias leveduras. Com o processo de degorgement pretende-se remover esta sujidade.

Um espumante pode ter o ano de colheita, mas apenas ser degorjado anos mais tarde após o enchimento da garrafa. É consoante o tempo deste estágio (que permanece com esta sujidade) que é definida outra classificação, Reserva, que tem de ter um estágio entre 12 e 24 meses obrigatoriamente, Super Reserva ou Grande Reserva, neste último o estágio tem de ser superior a 36 meses.

Há dois nomes que deve conhecer

Dom Pérignon

Monge beneditino muito importante no desenvolvimento técnico dos processos de elaboração deste estilo de vinho por volta de 1670. A ele se deve a origem e aperfeiçoamento da elaboração do Champagne. Ainda hoje é uma das mais conhecidas marcas de Champagne.

Veuve Clicquot Ponsardin

Nicole Barbe, viúva francesa de 27 anos, assumiu o controle da empresa de champanhe do seu marido Philippe Cliquot após a sua morte (1805). Foi ela que desenvolveu o método de remoage e degorgement (etapas chave na elaboração de espumantes). Marca também conhecida mundialmente nos dias de hoje.

Independentemente da altura do ano, o Champagne está associado a momentos de celebração e, como tal, é visto como uma bebida para ser desfrutada em momentos especiais.

Seja qual for a razão, a abertura de uma garrafa de Champagne é sempre um momento bastante agradável.

Artigo de opinião de Martta Reis Simões, enóloga da Quinta da Alorna

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.