Porque é que os bons chocolates são mais caros?

Porque o bom chocolate dá muito trabalho. O cacau, desde a plantação até ao fabrico do chocolate, sofre inúmeras transformações. A planta do cacau (de seu nome científico Theobroma cacao, que significa “bebida do deuses”) só se dá bem em terras quentes e húmidas, à volta do Equador.

Originário do México, o fruto apresenta uma polpa branca gomosa, utilizada em licores e outros derivados. A semente tem 50% de cacau e 50% de manteiga de cacau, tão boa que por vezes é mais cara que o próprio cacau. Uma gordura vegetal cuja produção é quase inteiramente absorvida pela indústria cosmética. Por isso, os chocolateiros muitas vezes utilizam substitutos, para não encarecer o produto final.

Quem gosta muito de bolo de chocolate não vai falhar uma pergunta neste quiz
Quem gosta muito de bolo de chocolate não vai falhar uma pergunta neste quiz
Ver artigo

Como reconhecer um bom chocolate?

Há que saber ler os ingredientes. O cacau deve ser o principal ingrediente. O chocolate negro deve ter pelo menos 60% de cacau e o chocolate de leite pelo menos 30% de cacau. O açúcar em primeiro lugar na lista de ingredientes é sinal de disfarce para a pouca quantidade de cacau ou para a sua má qualidade. A gordura deve ser proveniente da manteiga de cacau e não de outros compostos vegetais ou animais.

Na composição do chocolate também pode figurar a lecitina de soja, como emulsionante e a baunilha como aroma.

Quanto tempo dura um chocolate?

Mesmo quando apresenta uma cor baça, o chocolate pode durar anos e ser utilizado em receitas. O chocolate de leite dura uns seis meses e o de praliné menos.
Já os bombons devem ser consumidos num prazo de três semanas.

Qual a melhor altura para degustar um bom chocolate?

O bom gourmet degusta o chocolate pelas cinco, seis da tarde; ou pelas onze da manhã. Ou seja, quando o palato está limpo de sabores.

Como se deve degustar o chocolate?

O Mundo adora o chocolate. Uma gastrónoma portuguesa dedicou meses para perceber porquê
O Mundo adora o chocolate. Uma gastrónoma portuguesa dedicou meses para perceber porquê
Ver artigo

Usando os cinco sentidos: visão, olfato, audição, tato e paladar. Ver que o chocolate está bonito, brilhante, numa embalagem artística, já desperta o apetite. O som da tablete a partir-se antecipa o prazer. Cheirar o pedaço de chocolate antes de o pôr na boca pode dar-nos mais pistas sobre a sua composição: se é mais açucarado, contém leite, apanhou ar.

Ao mesmo tempo, o toque permite-nos apreciar um chocolate mais rugoso ou com uma textura de seda. Finalmente, no palato, o chocolate dá provas da sua excelência.

É importante comer pouca quantidade de uma vez e limpar o palato com água entre cada degustação.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.