Feche os olhos. Imagine que tem a oportunidade de visitar um restaurante agraciado com uma estrela Michelin – que é afinal, um dos galardões gastronómicos mais desejados do mundo. Aquele que lhe é apresentado é um fine dining de comida indiana, 100% vegetariano, mas que tem mais um truque na manga. O menu tem as bases da Ayurveda, um sistema de medicina alternativo, desenvolvido na Índia. Portanto, esta refeição, além de alimentar o corpo, também quer, de alguma forma, contribuir para o seu bem-estar.

Abra os olhos. Estamos no Avatara, na zona de Dubai Hills, prestes a entrar numa viagem gastronómica, que nos tira da zona de conforto, ao longo de 16 momentos. E vamos ter aquela prova de que a comida vegetariana não tem de ser apenas alface e que não sabe a nada. Aliás, se há quem saiba condimentar comida são os indianos.

De passagem pelo Dubai, a experiência num Michelin. O Avatara não é um restaurante qualquer, é um medicamente para corpo e alma

O guia Michelin, no Dubai, é algo muito recente. Este foi somente o segundo ano do guia das estrelas, que aumentou o seu número de restaurantes. Dos 14 de 2022, para os 17 em 2023. Na lista está a Tasca de José Avillez, que se aventurou por estas latitudes em 2019, e que partilha a presença no guia com o não menos ilustre Dinner by Heston Blumenthal, do chef britânico conhecido pelas suas aventuras na cozinha molecular, que se situa no não menos emblemático hotel Atlantis The Royal.

“O Dubai possui muitos conceitos culinários diversos, do peruano ao emirático, do francês moderno ou do britânico tradicional ao japonês contemporâneo, garantindo que todos se sintam em casa. Estamos muito satisfeitos em testemunhar o seu crescimento gastronómico em escala internacional”, afirmava o diretor internacional dos Guias Michelin, Gwendal Poullennec, em comunicado, em maio deste ano.

De passagem pelo Dubai, a experiência num Michelin. O Avatara não é um restaurante qualquer, é um medicamente para corpo e alma
Chef Rahul Rana

O Avatara, liderado pelo chef Rahul Rana, foi precisamente uma das três novidades deste ano, e tivemos oportunidade de visitar o espaço na sua mais recente morada. Desde 1 de outubro que o restaurante está na zona de Dubai Hills, depois de uma passagem pelo hotel de cinco estrelas Voco.

Preparado para alinhar os Chakras?

Sentamo-nos à mesa onde nos apresentam o menu de 16 momentos (495 aed, cerca de 126€) que estamos prestes a degustar. Apesar de haver a possibilidade de se fazer pairing de vinhos – há duas versões, uma regular (por 725 aed, cerca de 185€) e outra premium (por 1250 aed, cerca de 320€), ficamo-nos pelas bebidas sem álcool. Se é para alimentarmos o nosso bem-estar, álcool não é compatível.

O menu faz uma breve descrição dos pratos e a associação com os sete Chakras. “O novo menu pretende abordar desequilíbrios nos seus Chakras, fornecendo um remédio gustativo para aqueles que procuram o bem-estar holístico. Quer procure a influência fundamental do Chakra Muladhara (Raiz) ou a experiência elevada do Chakra Sahasrara (Coroa), cada prato é cuidadosamente projetado para aumentar o fluxo de energia interno”, partilha o Avatar no seu site.

De passagem pelo Dubai, a experiência num Michelin. O Avatara não é um restaurante qualquer, é um medicamente para corpo e alma
créditos: Divulgação

“Inspirando-se na cor, sabor e textura, o chef Rahul Rana e equipa criaram pratos que transcendem os limites de jantares tradicionais. O menu oferece uma sensação holística de alinhamento, promovendo o rejuvenescimento e o bem-estar através da alimentação”, acrescenta-se ainda. Estamos, portanto, prontos para entrar nesta viagem.

O chef de serviço aproxima-se da mesa para apresentar o primeiro de 16 momentos, ritual que voltará a repetir no quarto prato. Deparamo-nos com uma surpresa, quando trincamos de uma só vez, com uma memória de infância. É como se estivéssemos a comer “petazetas”.

Ao longo da refeição vão desfilando uma série de pratos, de vários pontos da Índia, incluindo representações de street food e um prato da terra Natal do chef, Uttarakhand, que lhe faz lembrar a comida feita pela mãe.

Para quem nunca experimentou um menu de degustação de um fine dining, não se deixe enganar pelo tamanho das porções. Difícil é acompanhar tudo e continuar para não fazer a desfeita de não experimentar o prato que se segue, que, neste caso, termina com uma degustação de chá. Durante quase três horas, foram muitas as cores, sabores e texturas que nos foram apresentadas, naquele que se assume como “a primeira e única experiência gastronómica, do mundo de degustação vegetariana, elevando o vegetarianismo culinária a novos patamares”.  Quanto a isso não podemos dar certezas, pois o mundo é demasiado grande para caber dentro do Dubai. Mas que é uma experiência que aconselhamos a ter nesta cidade, sim, sem dúvida.

De passagem pelo Dubai, a experiência num Michelin. O Avatara não é um restaurante qualquer, é um medicamente para corpo e alma

Além do menu de 16 momentos, o Avantara oferece ainda a opção de um menu infantil, um vegan e outro sem gluten.

Tirando os preços das bebidas alcoólicas, o valor é bastante acessível para este tipo de cozinha. Em Portugal não encontramos preços assim, a este nível. E, se é apreciador de gastronomia, pelo menos uma vez na vida, devia visitar um restaurante estrela Michelin. A passagem no Avatara faz-nos sair da zona de conforto e daquilo a que estamos habituados. Mas plena de sabor.

O SAPO Lifestyle visitou o Avatara a convite do Turismo do Dubai.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.