“El diablo, a velha menina, la sayona del e a cabaça dela” foi o nome dado pela dupla de designers Storytailors à sua coleção de outono/inverno 2016 apresentada no Palácio da Foz, palco de saída do primeiro dia da 36ª edição do Portugal Fashion.

Esta coleção teve uma inspiração em contos populares transmitidos oralmente junto a uma “lareira reconfortante, onde as labaredas dançam sinuosas, aquecendo-nos quando nos aproximamos”. Recortes e contornos definem as silhuetas desta coleção, cujos materiais principais são as lãs, o pelo, o algodão, o neopreno e a fibra. O negro impera entre as cores, representando “o desconhecido, o mistério, o escuro das noites longas”, explicam os criadores. O sumptuoso Palácio Foz, em Lisboa, foi o cenário encontrado para dar destaque às propostas luxuosas de Storytailors.

A sala de desfiles foi depois transferida para a Carpintaria de São Lázaro, onde a HIBU – marca dos jovens criadores Marta Gonçalves e Gonçalo Páscoa, que já fizeram parte da plataforma 'Sangue novo' da Modalisboa – e Carla Pontes partilharam a passerelle no âmbito do projeto Bloom. Criado pelo Portugal Fashion em 2010, o Bloom (sinónimo de florescer, dar flor, resplandecer) visa justamente promover jovens criadores portugueses, organizando desfiles que fogem aos parâmetros das passerelles tradicionais.

A HIBU apresentou a coleção ”Impression #1”, na qual predominaram a lã, o linho, o canvas, o rib e o fleece italiano em cinzentos, azuis em tons escuros e claros, verde, amarelo claro e rosa suave. Já Carla Pontes propôs a coleção “Órbita”, em que desfilaram modelos em malha jacquard reversível, com detalhes cuidadosamente desenvolvidos e que resultam de uma inspiração desportiva. ”A autorização formal e a simplicidade contemporânea da coleção pretendem criar um estilo unissexo e urbano”, diz a criadora.

A dupla Manuel Alves/José Manuel Gonçalves mostrou as suas propostas para o próximo outono/inverno também na Carpintaria de São Lázaro, onde foi possível ver uma coleção sombria, romântica e introspetiva. Nas silhuetas longas destaque-se o oversize masculino sobre a feminilidade dos detalhes e das formas. Os tecidos densos e por vezes volumosos combinaram com tecidos luxuosos, resultando em normas contra a costura, como por exemplo bainhas desfiadas. Em termos de materiais foi possível observar o uso de brocados e crepes de seda natural, as lãs, os tweeds (com desenhos espinhados, quadrados com acento masculino e pied-de-poule) e as rendas. Nas cores predominaram o negro, o vermelho sangue, o azul e o branco.

A 36.º edição do Portugal Fashion prossegue a partir de hoje no Porto e até ao dia 28 de março, com mais 28 desfiles individuais e coletivos. O line-up inclui, como é habitual no evento, alguns dos nomes mais consagrados da moda portuguesa, como Anabela Baldaque, Carlos Gil, Fátima Lopes, Júlio Torcato, Luís Buchinho, Luís Onofre, Miguel Vieira, Nuno Baltazar, Pedro Pedro e Katty Xiomara. Mas estão também previstos desfiles de jovens criadores em ascensão, como Diogo Miranda, Daniela Barros, Estelita Mendonça, Hugo Costa, João Melo Costa ou Susana Bettencourt, e de marcas nacionais de prestígio, como a Dielmar, a TM Collection, a Lion of Porches ou a Vicri.

Destaque para os desfile de Luís Buchinho e Nuno Baltazar, que não estiveram presentes na última edição da Modalisboa, realizada entre 13 a 15 de março. Merece igualmente relevo o regresso de Pedro Pedro ao evento, depois de vários anos de ausência. A última participação deste criador no Portugal Fashion foi em 2007, na 21.ª edição do evento.

O Portugal Fashion inicia as comemorações do seu 20.º aniversário assumindo-se como um verdadeiro espelho refletor de tendências e estilos, gostos e idiossincrasias, sentimentos e emoções. O tema desta 36.ª edição do evento é, justamente, 'Reflector' e constitui um tributo à moda portuguesa enquanto fenómeno estético que reflete a imagem de um país moderno, empreendedor e criativo. País, esse, que o Portugal Fashion ajudou a construir nestes últimos 20 anos. Para assinalar o seu aniversário, o Portugal Fashion vai organizar, nesta edição, um live sketching (ilustrações) dos desfiles, em colaboração com o mestrado de Ilustração do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (Polo de Barcelos). Está também prevista a realização de um vídeo-documentário sobre o evento, registando-se desta forma tudo o que gravita em torno do Portugal Fashion (organização, bastidores, desfiles, festas, etc.). Por fim, será fomentada uma inovadora cobertura do evento nas redes sociais, convocando para isso bloggers, instagramers e social influencers.

Para o 36.º Portugal Fashion foram previstos 31 desfiles repartidos por quatro dias, duas cidades, seis edifícios e oito passerelles. Uma vez mais, o Portugal Fashion adota o modelo dos grandes eventos de moda internacionais, ao distribuir os seus desfiles por vários edifícios emblemáticos de Lisboa e Porto, como o Palácio Foz e a Carpintaria de São Lázaro, na capital, e a Escola Rodrigues de Freitas, o Palácio dos Correios, o Palácio da Bolsa e o Edifício da Alfândega, na Invicta.

Durante 4 dias vamos poder ver 13 desfiles individuais de criadores, dois desfiles duplos de criadores, dois desfiles coletivos de marcas (calçado e vestuário), cinco desfiles individuais de marcas de vestuário e nove desfiles do projeto Bloom. Ao todo, o evento reúne 17 criadores, nove marcas de vestuário e seis marcas de calçado, bem como seis jovens designers e quatro marcas de jovens designers.

Veja todos os desfiles no Dossier da 36ª edição do Portugal Fashion.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.