A Lachoix foi criada em 2018 por Fátima Carvalho, em resposta à dificuldade da criadora em encontrar sapatos rasos que conjugassem design, qualidade, conforto e sofisticação.

O produto estrela são os loafers, um básico marcadamente andrógeno com origens na corte do Rei George VI, que na Lachoix ganha toda uma dimensão feminina.

A ideia surgiu em 2014 e Fátima trabalhou nela durante quatro anos. Queria sentir-se confiante, bonita e elegante com uns sapatos rasos, mas sem perder a personalidade. "Idealizei uns sapatos diferentes, confortáveis, elegantes, com alguma sofisticação. Foi a pensar em mim e em todas as mulheres," explica.

Em dezembro de 2018 nasciam os primeiros loafers Lachoix. Todo o processo de produção, a começar pela seleção dos materiais, é marcado por um enorme rigor e atenção ao detalhe. A maioria das peles e tecidos vem de Itália mas os sapatos são inteiramente criados e produzidos em Portugal.

Sendo que um dos maiores desafios foi precisamente a identificação de uma fábrica que aceitasse produzir as quantidades muitíssimo reduzidas de que a marca necessita, sem com isso comprometer os elevados parâmetros de qualidade por que se rege. Hoje, os Lachoix são produzidos numa fábrica em São João da Madeira.

A coleção foi crescendo ao ritmo da criatividade de Fátima e não ao ritmo das estações, de acordo com toda uma lógica de slow fashion. E aos poucos foi encontrando o seu espaço junto de um número crescente de mulheres nacionais e internacionais, rendidas aos modelos intemporais da marca, que resistem à volatilidade das tendências e ao ar dos tempos, podendo ser usados durante vários anos e nas mais variadas ocasiões.

“São uma alternativa confortável aos ténis e adaptam-se na perfeição, se os quisermos usar numa ocasião mais formal. Era essa a minha ideia, criar uma coisa fora da caixa e com pinta,” acrescenta Fátima.

O resultado é uma coleção de loafers composta por uma série de modelos clássicos e intemporais, fabricados em Portugal com materiais da mais elevada qualidade e inúmeras variações de pele e tecido.

Entre os loafers disponíveis encontram-se os Tomboy Chic, um clássico de valor seguro em qualquer guarda-roupa, vários modelos com padrão animal e algumas variações com berloque.

Além dos modelos em pele, a Lachoix apresenta igualmente uma alternativa em veludo cristal, disponível em quatro cores: preto, verde-musgo, bordeaux e azul-noite. Este modelo particular surge também conjugado com glitter, para um toque festivo, e com algumas mensagens bordadas.

“Este tipo de sapato usa-se no ano inteiro. A minha ideia é ir fazendo algumas edições especiais e alguns lançamentos, sem me prender a estações ou tendências”, garante Fátima.

E porquê Lachoix? Porque as mulheres de hoje vivem em modo multitasking, têm um estilo de vida acelerado, marcado por solicitações constantes, e precisam de uma marca que lhes ofereça múltiplas opções de estilo, do mais casual ao mais sofisticado, tendo sempre o conforto como denominador comum.

E Lachoix vem da palavra 'choix', que em francês significa escolha, seleção, opção - e reflete essa mesma versatilidade, que é o grande objetivo da marca.

Hoje em dia, Lachoix é sinónimo de bom gosto e sofisticação, mas também de conforto, qualidade e intemporalidade. A marca está disponível online assim como numa seleção cuidada de lojas nacionais.

Quando completou um ano, abriu um showroom no centro de Lisboa, com o objetivo de ficar mais próxima das suas clientes.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.