A Diesel perdeu 14.000 seguidores nas redes sociais depois de lançar coleção com as cores do orgulho gay. Há 50 anos, a revolta de Stonewall, em Nova Iorque, nos EUA, levou muitos membros da comunidade LGBT [lésbicas, gays, bissexuais e transexuais] a enfrentar a polícia, apelando ao fim da repressão e da discriminação. Para assinalar a efeméride, a marca italiana lançou uma linha que afastou muitos consumidores.

Composta por 45 referências, a linha Diesel Pride, que pode ver de seguida, está disponível online e nas lojas da etiqueta criada em Molvena em 1978 e apresenta peças de roupa masculinas, femininas e unissexo. "Temos orgulho nas nossas crenças há mais de 40 anos e acreditamos no #orgulho [gay]. Aos que não o fazem, incluindo os 14.000 que nos deixaram na última semana, adeusinho", reagiu a marca nas redes sociais.

"A Diesel sempre apoiou a comunidade LGBTQI [lésbicas, gays, bissexuais, transgénero, intersexuais e pessoas com dúvidas]. E por muito que gostemos de pensar que os nossos seguidores no Instagram compartilhem dos mesmos valores da marca, depois de uma semana e de muitos comentários homofóbicos surpreendentes, descobrimos que perdemos 14.000 seguidores", reagiu ainda a empresa em comunicado.

A redução abruta não afetou todavia a estratégia da marca. "Enquanto outras encarariam essa diminuição com preocupação, nós decidimos celebrar a saída desses seguidores. Os seguidores são importantes. Mas o amor é mais", refere o documento. Através da OTB Foundation, fundação ligada à marca, a Diesel fará ainda um donativo à Stonewall Inn Gives Back Initiative (SIGBI), organização que promove a tolerância.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.