Indispensável no guarda-roupa de outono e de inverno, é a fibra mais indicada para isolar o frio. Tem um toque macio e aconchegante. A qualidade da lã oscila de acordo com a raça da ovelha, do camelo ou da cabra, de que é originária. Só da de ovelha, existem, em todo o mundo, mais de 1.400 espécies. Sabia? "Tem um toque macio e quente. A lã oferece uma boa absorção de humidade e também muita elasticidade. Contudo, tem uma fraca resistência à fricção", alerta a engenheira têxtil Graça Silva.

Para além de ser utilizada no vestuário, muitos cobertores e alcatifas também são confecionados à base de lã. Apesar de resistente, é, adverte a especialista, "bastante sensível ao calor, pelo que exige cuidados específicos de tratamento". No que toca à limpeza, deve ser, idealmente, lavada à mão ou, se tiver um tratamento anti-feltragem, na máquina, a um máximo de 40º C, com a temperatura a decrescer progressivamente. Não é permitido qualquer tratamento com lixívia, outro pormenor importante.

Lavar a lã a alta temperatura é meio caminho andado para ver a peça encolher, pelo que deve ter o cuidado de nunca o deve fazer. Depois da lavagem, um dos principais erros a evitar é torcer a peça de lã para remover a água em excesso, para não a deformar. O ideal é sacá-la ao ar livre, dispondo-a sobre uma superfície plana com aberturas que permitam à água escorrer, sem ficar a pender. Quando expostas ao sol de forma desadequada, as peças de lã podem ficar deformadas. Também não as passe a ferro acima dos 150º C.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.