Se está na casa dos 50, com certeza já começou a notar mudanças na sua pele e forma física, diferentes das que se manifestaram noutras fases da sua vida.

Sabemos que cuidar de si de acordo com a idade que tem requer uma grande dose de sabedoria e conhecimento para não pecar por excesso nem por defeito.

Tome nota destas dicas e torne-se uma especialista.

Um dos primeiros cuidados a ter prende-se com o seu rosto. Nesta altura, necessita provavelmente de toda a artilharia anti-idade
que o mercado coloca à sua disposição. As alterações
hormonais implícitas na menopausa
traduzem-se na perda de elasticidade, que começa
a ser evidente no pescoço e na papada.

Por outro lado, as
manchas faciais ficam maiores e a pele torna-se
mais seca. Se tiver a pele oleosa, vai levar mais
tempo a reparar nessas marcas mas não deve
baixar a guarda. Por todos estes motivos, não deve prescindir da já conhecida
tripla limpeza, hidratação e nutrição. Além disso, a sua
pele precisa de princípios ativos suficientemente
potentes para melhorar o seu aspeto,
devolvendo-lhe a juventude perdida.

De forma a complementar estes cuidados básicos, poderá experimentar alguns tratamentos estéticos disponíveis no mercado. É o caso do velasmooth, equipado com a tecnologia Elos (Electro Optical Synergy), que combina
luz infravermelha com radiofrequência. Promete ser eficaz no
combate à flacidez cutânea e às rugas.

Graças ao seu aplicador facial, as zonas do rosto podem ser tratadas
de forma localizada. Trabalhando as rugas a nível subdérmico mais profundo,
estimulando a produção de colagénio e elastina, e regenerando os tecidos,
promovendo o rejuvenescimento facial. Um pacote de 10 sessões custa, em média, cerca 450 euros.

Como conseguir um corpo jovem

Uma flacidez generalizada, mais visível em zonas
estratégicas, como o peito, que precisa de cuidados
constantes para ficar em forma. Uma alimentação
rica em proteínas, exercícios específicos de
tonificação (imprescindíveis) e tratamentos anti-
aging que favoreçam a produção de colagénio e
elastina serão as suas armas mais eficazes.

Assim, não deve prescindir de produtos refirmantes
em casa e tratamentos específicos de cabine, nomeadamente radiofrequência e
ultrassons. Se a gordura localizada
é outro dos seus problemas e não conseguiu
desfazer-se dela até agora, a lipoaspiração pode
ajudá-la, quer seja convencional ou ultrasónica.

A cavitação é uma outra solução que lhe poder ser útil. Consiste em aplicar na pele, através de difusores, ultrassons que produzem
mudanças de pressão e temperatura no líquido intersticial
do tecido gordo, o que provoca o aparecimento
de microbolhas, cuja pressão quebra as membranas das
células gordas, desencadeando a sua destruição.

A gordura dos adipócitos fragmenta-se e é eliminada
através da urina. Alguns especialistas injetam, antes, a zona a tratar
com uma solução salina para debilitar os adipócitos. Custa cerca de 1000 euros por sessão.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.