São, talvez, as zonas que mais cedo denunciam a idade de uma mulher, juntamente com as mãos. Porquê? Por um lado porque, para muitas, os cuidados com o rosto acabam no queixo, menosprezando o pescoço e o decote. Para além disso, a exposição contínua ao sol e ao ar livre, sobretudo nos meses de maior calor, faz com que estas zonas, com uma derme mais fina e delicada, envelheçam prematuramente.

Entre as várias técnicas que ajudam a contrariar esta situação, destacamos, de seguida, três das que os especialistas, nacionais e internacionais, mais recomendam.

1. Luz intensa pulsada

Acaba com as manchas vermelhas e castanhas. "O fotoenvelhecimento do decote leva ao aparecimento de manchas que podem ser tratadas com luz pulsada, que as elimina e dá firmeza à pele", explica a dermatologista, Alexandra Osório. Este resultado consegue-se usando o filtro adequado para tratar as manchas, quer sejam vermelhas ou castanhas. São necessárias duas a três sessões.

2. Mesoplastia

É um tratamento que refirma a derme. "No decote, este tratamento tem resultados muito bons. Utiliza-se, consoante a idade, um cocktail de vitaminas, ácido hialurónico e substâncias que dão firmeza à pele e atenuam as rugas", afirma Alexandra Osório.

3. Fatores de crescimento

Consiste na bioestimulação cutânea para conferir firmeza à pele. "Este tratamento faz-se injetando o plasma ativado do próprio doente, rico em plaquetas ativadas. Estas libertam fatores de crescimento que, quando são injetados na pele, atuam nos queranócitos, nos fibroblastos, na derme e na fibras de elastina e de colagénio, provocando um turnover celular adequado para combater o envelhecimento", explica a dermatologista.

Texto: Rita Caetano com Alexandra Osório (dermatologista)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.