Diz-se que os olhos são o espelho da alma, funcionando como uma janela aberta para o mundo. Mas quando essa janela se apresenta com as persianas semi-fechadas, como por vezes sucede, essa realidade tende a não ser vista da mesma forma. Também conhecido como pálpebra descaída, este problema estético de flacidez na parte superior do olho afeta muitas mulheres e homens, podendo ser de origem hereditária.

Na sua origem está, no entanto, na maioria das vezes uma disfunção do músculo orbicular, podendo o problema manifestar-se de forma mais leve ou mais acentuada. A sua versão mais frequente é a ptose congénita, que se manifesta desde a nascença, mas também pode surgir com a idade, na sequência de problemas neurológicos ou de choques e/ou acidentes violentos que atinjam essa zona.

Mais do que uma mera questão estética, pode afetar a visão. Este problema pode, todavia, ser corrigido mediante o recurso a uma intervenção cirurgia com anestesia local. A recuperação demora cerca de 10 dias e é incomodativa, sobretudo nas primeiras noites. Muitos especialistas recomendam mesmo a utilização de uma pomada para proteger a córnea ocular e evitar complicações.

Além da ptose palpebral, também existe a ptose mamária, que afeta o peito. Um problema que afeta milhares de mulheres. Em estética, costuma associar-se a flacidez, mas também existe a ptose intestinal ou renal, já que é um termo que não se limita à estética. De facto, esta palavra de origem grega significa literalmente queda e refere-se ao relaxamento de qualquer parte ou órgão do corpo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.