Indicado para pacientes com uma alopécia avançada, impossibilitados de fazer um transplante devido à falta de cabelo na área doadora, este tratamento distingue-se dos transplantes capilares. Pois, neste processo são implantados fios de cabelo de fibra sintética, as biofibras, que se assemelham ao cabelo natural. É realizada uma primeira consulta, na qual são pedidas diversas análises clínicas e, sendo o parecer favorável, na sessão seguinte procede-se ao implante teste de, no máximo 50 biofibras.

Ao fim de uma semana, este implante é avaliado com o intuito de verificar algum nível de rejeição por parte do organismo. Apenas 1 por cento dos pacientes apresenta rejeição. A biofibra é implantada no escalpe através de um implantador especial. O  tratamento é completamente indolor, não envolve pensos nem suturas e não requer baixa médica. Um tratamento para cobrir toda a cabeça pode necessitar entre 6000 a 8000 biofibras. Três semanas depois dos testes de rejeição, procede-se ao implante total das biofibras.

Não é recomendada a colocação de mais de 800 de cada vez. O tratamento é reversível já que as biofibras podem ser retiradas sem quaisquer suturas ou cicatrizes. O resultado é imediato, já que as biofibras são colocadas com o aspecto final  desejado. Os implantes fornecem volume mas a cor, o tamanho ou o ondulado, uma vez escolhidos, não podem ser mudados. porque as biofibras não crescem. Pode ser lavado e seco tal como o cabelo normal e deve ser tratado tendo em conta os cuidados especiais de manutenção.

Texto: Ana Catarina Alberto

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.