Quando pensamos em manicure francesa vem-nos à cabeça umas unhas rosa claras com as pontas pintadas de branco opaco. Mas sabia que a manicure francesa, criada em 1975, nada tem que ver com França e saiu da cabeça de um homem?

Em entrevista ao site The National.ae, Jeff Pink explicou que a manicure foi criada a pedido de um realizador de cinema, que procurava facilitar a vida das atrizes que eram obrigadas a trocar de verniz sempre que mudavam de roupa e da equipa de produção que ficava bastante tempo parada à espera de gravar.

Decidido a criar um estilo e cor de unhas que ficasse bem com todos os figurinos das atrizes, nasceu o ‘look natural’ que só anos mais tarde viria a ser conhecido como a manicure francesa.

“Isto foi algo pouco comum uma vez que os vermelhos, os castanhos e os lilases estavam na moda. Todavia, comprei um frasco de verniz branco para as pontas e rosa e beige para a unha”, revelou Jeff Pink sobre a sua invenção que veio revolucionar a indústria da beleza. “O diretor disse que eu devia ganhar um Óscar por poupar tanto dinheiro à indústria cinematográfica”, relembra.

“Se as pessoas achavam que as atrizes mudavam muito de roupa, então das modelos nem se fala. Eu apresentei o 'look natural' aos desfiles de moda e adoraram-no”, explica o pai da manicure francesa que mais tarde acabou por fundar da marca de vernizes Orly.

Foi durante uma dessas viagens de Paris até Los Angeles, que Jeff Pink decidiu rebaptizar a sua invenção de manicure francesa, e que durante muitos anos causou bastante confusão entre as mulheres. “Durante muitos anos, as pessoas pensavam que era francesa, mas a verdade é que é uma invenção americana”, remata.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.