Se antigamente os vibradores eram vistos como uma forma de consolo para as mulheres sexualmente não ativas, hoje em dia é rara a gaveta feminina em que ele não esteja presente. Com o avançar dos anos, o vibrador ganhou novas formas, cores e feitios e é um dos sex toys mais vendidos no mundo inteiro, sendo utilizado por mulheres, homens e casais. Eis alguns esclarecimentos para o caso de ainda existirem dúvidas relativamente à sua utilização.

Modelos

É difícil dizer qual é o melhor modelo de vibrador, uma vez que há uma grande diversidade nos formatos, níveis de vibração e funções. Desde os estimuladores aos penetrantes, a maior parte das mulheres que gosta destes sex toys, costuma ter os dois na sua gaveta. Existem três tipos e deverá escolher o que melhor se adequa ao seu gosto: clitoriano (não necessitam de penetração e devem ser posicionados no clitóris, de acordo com a parte que lhe dá mais prazer), vaginal (o mais abrangente de todos porque pode estimular o clitóris e ser usado para penetração na vagina e no ânus) e anal (tem um formato mais curto).

Utilização

Tal como as escovas de dentes, os vibradores devem ser apenas para uso pessoal, mas isso não implica que não o possa usar com o seu parceiro, até porque a troca de fluidos já é usual entre os dois. Tente não dar uso a objetos que lhe sejam oferecidos em motéis ou clubes de swing, para não correr o risco de apanhar alguma doença.

Limpeza

Como o vibrador é utilizado em diversas partes do corpo, deve ser limpo e desinfetado após a utilização para que não desenvolva bactérias. Para isso, deve lavá-lo sempre com água e sabão, tendo em especial atenção a zona onde estão as pilhas ou a bateria.

Riscos

Hoje em dia os vibradores são feitos de forma a não apresentar quaisquer riscos para quem os utiliza. Desde o seu material hipoalergénico à sua textura, o único risco que pode existir é a força aplicada aquando da sua utilização. No entanto, é sempre bom certificar-se que na sua composição não existe ftalato (dá flexibilidade e elasticidade aos plásticos) já que esta substância pode causar alterações no sistema endócrino.

Ânus

O vibrador não tem de ter nenhuma utilização específica e, por isso, tanto pode ser usado na vagina como no ânus. O único cuidado que deve ter é a força que usa para manusear o sex toy e também a sua limpeza, até porque nunca deve usar o vibrador na vagina após o ter usado no ânus, devido às bactérias que são transferidas.

Zonas erógenas

Pode usar também o vibrador não só para a penetração, mas também para estimular os pontos mais erógenos do seu corpo. Desde os mamilos à próstata nada está proibido e o que interessa mesmo é aproveitar as sensações que este sex toy lhe vai proporcionar.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.